Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

REFLEXÕES

Imagem
OS BENS EXTERIORES
Não podendo perpetuar-se pelo que é interiormente, tenta o homem perpetuar-se pelo que tem em bens exteriores. Pondera o espírito Emmanuel, mentor de Chico Xavier: “A eternidade confere reduzida importância aos bens exteriores”. Os homens mais lembrados da humanidade não tinham propriamente de seus quase nada. Não quer dizer que o valor amoedado não possui sua significação neste mundo, aliás, é fonte de progresso e crescimento para a humanidade, grande contributo para a ciência quando bem empregado. Constitui missão para alguns, quando conseguem promover o trabalho àqueles que dele precisam para sobreviver, e provação para outros, como proposta de empregar hoje, com discernimento, desprendimento e sem egoísmo os mesmos recursos que lhes fizeram perder no passado. Seja como for, os bens exteriores são para o homem apenas caminho para a conquista do bem maior, que é o desenvolvimento da inteligência e da moral em si mesmo. Não pode ele esperar que a conquista do céu na al…

REFLEXÕES

Imagem
PAZ E CONSCIÊNCIA A Paz é uma conquista. Muitos homens anelam possuí-la, mas procuram em tudo o que possa perturbá-los. Há quem acredite poder encontrar a paz na vida ociosa, lamentando a vida atribulada que levam, na tranquilidade reclamando que sofrem muitos aborrecimentos, na saúde perfeita declarando que apenas sofrem, na vida descomprometida relatando os muitos compromissos que possuem. Todo descanso é justo após o trabalho, a tranquilidade é verdadeira se não sobrecarregar os ombros alheios, a saúde sempre se revelará por períodos de normalidade conquistada, porém, estes estados físicos e emocionais são momentâneos, convidando sempre o homem a recomeçar a luta de cada dia, neste mundo de provas e expiações onde se encontra para progredir. A paz, no entanto, não se traduz assim, ela é em verdade produto do amadurecimento moral da criatura humana, onde então, ela deixa de ser tão suscetível ao que lhe desafia. A paz em verdade é a chamada “consciência tranquila”. Disse o venerando senho…