domingo, 26 de junho de 2016

REFLEXÕES



MISSÃO E MISSIONÁRIO
Asseverou Jesus a Pedro: “o homem é mais frágil do que perverso. ” 1
Esta fragilidade de que nos fala o mestre expõe o homem a muitas frustrações e necessidades compensatórias, uma delas é a de se sentir missionário de qualquer espécie, porém, o verdadeiro missionário não sabe que o é, faz o que faz pelos impulsos do seu bom e dedicado coração. Não necessita evidenciar-se e está sempre em paz consigo mesmo porque sabe que realiza tudo o que pode, neste sentido, temos mães e pais dedicados aos seus lares, missionários do amor de Deus junto aos seus filhos, temos profissionais que não só buscam a remuneração pelo que fazem, mas oferecem muito mais do que lhes é pedido, outros ainda que dedicam o seu tempo livre para consolar, amparar, socorrer, assim teríamos uma lista infinda de seres comprometidos e amorosos com a sua e a vida do próximo.       Porém, missão verdadeira mesmo, é a que o homem trouxe quando recebeu a permissão divina para renascer, a de ser melhor, e todos estão inclusos neste dever inadiável.
Existem aqueles que acreditam possuir algo de especial para fazer, que ao contrário dos anônimos citados, precisam de glórias e as reclamam quando não as recebem, bradam que estão sendo esquecidos e impedidos, denunciando a grave doença moral da vaidade que carregam.
Explicam os espíritos venerandos que “o homem bom não sabe que o é”, ele é descoberto pelo exercício dos seus sentimentos e jamais acredita ter algo de especial para fazer, considerando-se apenas tarefeiro menor da vida, e assim desta forma vivem, com simplicidade e humildade.
Compreendemos que é necessário que o homem seja honesto com os seus propósitos, que busque a auto estima no exercício do amor verdadeiro, para que a singeleza seja a marca da sua simplicidade para com tudo e com todos.
O MAIOR SERÁ O MENOR NO REINO DOS CÉUS, DISSE JESUS.
1-          Boa Nova – Humberto de Campos, por Chico Xavier

Autor: Adelvair David  

terça-feira, 21 de junho de 2016

REFLEXÕES


A HUMILDADE
Pensar em alguns aspectos do comportamento emocional nunca foi muito fácil para o homem, principalmente em se tratando da humildade.
Geralmente ela é confundida com a subserviência, a nulidade da vontade ou a apatia diante dos desafios da vida, que em verdade não representam a doce e afável humildade, sentimento que engrandece e traz nobreza a alma que a detém.
Conforme orientam os espíritos venerandos o terrível adversário da humildade é o orgulho, que faz com que o homem se arvore mais do que realmente é, e não aceite nada que possa diminuir o que acredita ser a sua imagem diante da sociedade onde se movimenta, porém, esquece-se que o importante para se sentir bem e realizado não é a forma como é visto, mas sim como ele o é em verdade, e para isto, não precisa da aprovação de minguem, somente a da sua consciência.
Saber respeitar as convicções alheias sem lhes violentar a vontade, não impor ideias  e comportamentos mesmo não concordando com o proceder das pessoas, não desenvolver  mágoas e nem ressentimentos contra quem quer que seja, são algumas das características da humildade.
Asseverou Jesus: Seja o vosso dizer “sim, sim e não, não”.  Ele apresentou a maior mensagem de que a humanidade já teve notícia, o excelente código de moral e ética que propõe reformas à vida daquele que se lhe submete, mas não feriu a ninguém, fez os doutos da época pensarem, e com profundo olhar de bondade para com a humanidade perpetuou-se pelos séculos até os dias de hoje.
Sendo imperfeito o homem sofrerá os efeitos da sua insensatez, mas na forja dos séculos se transformará em amor puro, alcançando a sua plenitude.
O HUMILDE NÃO TERÁ PESARES NA ALMA, POIS SERÁ O QUE É AGORA E EM QUALQUER LUGAR, NÃO TENDO DE REPRESENTAR VIVERÁ SEMPRE LIVRE.

Autor: Adelvair David