quarta-feira, 21 de outubro de 2015

REFLEXÕES

A DOR
Há quem diga que a dor é companheira na transformação, outros que a dor é mestra.
Quando analisamos a dor dentro da limitação que nos é própria, verificamos que cada espírito a experimenta de maneira diferente, e que não há regras para a sua percepção. O que se sabe é que ela conduz o espírito a penetrar dentro de si mesmo com outros olhos, muito mais realistas, identificando de pronto, na maioria dos casos, os ambientes da alma que precisam de mais cuidado, ressaltando realidades que a pessoa deseja esconder de si mesma.
A conversa da dor com o seu detentor tem efeitos de matizes diferentes. O mesmo problema tem colorações diversas, e os recados íntimos fluem de acordo com o entendimento de cada um, por isso ouve-se frequentemente a afirmação: “fulano sofreu e não aprendeu nada”, como se a dor tivesse o compromisso obrigatório de dar lições automáticas, padronizadas a quem quer que seja.
A dor, no nosso entendimento, não faz parte das leis divinas, sendo consequência de uma série de fatores, entre eles, de pensamentos, sentimentos e ações que o espírito vai determinando a si mesmo no carreiro evolutivo, desta e de outras existências, sem representar de forma alguma, mecanismo infalível de corrigenda moral. Ao dizer: “bem-aventurados os aflitos”, Jesus indica que estes já possuem um instrumento de despertamento, e se o desejarem, podem se libertar das causas da dor e do sofrimento, mudando a vida.
A única força capaz de transformar verdadeiramente, sem sombra de dúvida, é o amor. Sendo o único artigo da Lei Divina segundo Jesus, é ele que move o universo e pelos seus ditames são criados mundos compreensíveis e incompreensíveis ao homem. Só o amor renova a vida, a dor apenas adverte, alerta, até repreende, mas só tem efeito se o amor cumprir o seu papel nas escolhas da criatura humana, não deve ser imposto, mas escolhido por aqueles que já se cansaram de sofrer e desejam a verdadeira felicidade.
NAS LÁGRIMAS DA RESIGNAÇÃO O AMOR NASCE PARA SEMPRE.

Autor: Adelvair David  - publicado no jornal Folha Noroeste, da cidade de Jales-SP

REFLEXÕES

RESIGNAÇÃO é AMOR SEM PESARES
Existem situações na vida que pedem muito mais do que habilidades para se sair bem delas.
É preciso analisar as coisas com profundidade, deixar a superfície das conveniências e aprofundar a sonda moral para examinar como se está reagindo.
Vamos falar aqui apenas no aspecto moral, e não nas questões materiais da existência; das que envolvem as relações de homem para homem neste mundo.
Tudo o que tende a rebaixa-lo “atiça-lhe” o orgulho, este tirano do espírito, que não aceita nada que o diminua, muito menos nas questões da calúnia, da difamação, da desconsideração, da mentira e do deboche.
É preciso o exercício da resignação para combatê-lo e não se deve confundi-la com a apatia, muito menos com o ato de cruzar os braços para deixar as coisas acontecerem, mas sim de colocar a razão a serviço do coração e o coração a serviço da razão, fazendo-se o melhor para prosseguir com a própria vida sem se importar com os esbarrões perniciosos do malfeitor.
É bom lembrar que alguém pode eleger-se como inimigo de outrem, sem que este o aceite como seu inimigo no coração e, assim procedendo, ficará imune à sua maldade, protegendo o ouvido e o coração das palavras ardidas que só queimam quem lhes dá guarida.
Há quem publique coisas jocosas desejando ferir, outro ainda espalha boatos negativos, alhures se pode ver também o que busca associar-se a figuras públicas de destaque desejando arrimar-se na imagem alheia, tentando validar a sua causa sem causa. Todos estes desconhecem o mal que faz à sua própria caminhada, pois quem conduz a leviandade acaba por decepcionar-se consigo mesmo, infelicitando-se.
Disse Jesus de Nazaré: “Mas se forem mal recebidos, saiam logo daquela cidade. E, na saída, sacudam o pó das suas sandálias[...]”.
Ofereceu Ele, então, o ensinamento de que ninguém deve carregar a negatividade de ninguém; ao contrário ofereça ao seu portador paciência, compreensão e perdão.
RESIGNA-TE. É DOCE A SOLIDÃO DE QUEM RECUA PARA CONTINUAR AMANDO SEM PESARES.
Autor: Adelvair David    - matéria publicada no jornal Folha Noroeste.

JANTAR BENEFICENTE

No dia 24 de outubro, sábado, teremos mais um JANTAR BENEFICENTE NA CASA DE MADÔ
Cardápio: Lombo de porco ao molho de laranja, Arroz branco, farofa, Salada Irene, Salada Havaí, Creme de Palmito e Rondelli.
Horário: das 20h30 as 22h30
Endereço: Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu, Jales-SP.
Venha com a sua família jantar conosco em mais esse momento de boa comida e boa conversa.
A renda é revertida para manutenção e para as atividades assistenciais da casa.
Os ingressos estão à venda com os trabalhadores ou você pode reservar pelo fone: 17-3632.5095 (Lourdes - mãe do David) e retirar no horário e local do jantar.
SEJA BEM VINDO