domingo, 5 de abril de 2015

REFLEXÕES


TEMPOS NOVOS
O comentário é comum. – Estamos em “tempos novos”.
Não há dúvida de que há algo de muito importante acontecendo nos destinos do nosso planeta. Haverá transformações físicas significativas, porém, que ninguém aguarde milagres ou modificações imediatas, até mesmo do homem.
É certo que cansado do sofrimento, das múltiplas aflições, da opressão, dos desmandos e até de si mesmo, o homem aspire já por tempos melhores, mais tranquilos e com muita paz. O que não se pode esquecer é que as forças espirituais do bem, aliadas aos encarnados de boa vontade é que consolidarão os tempos novos.
Asseverou Jesus: “...eu estarei convosco até do fim dos tempos”. É preciso que o homem se empenhe em modificar-se, para que “Ele”, o mestre, possa entrar no seu coração e presidir as transformações esperadas para estes “tempos novos”. Se não o fizer, perderá a sintonia com o planeta e aos poucos excluirá toda possiblidade de voltar para cá em novas oportunidades como “ser” corpóreo.
O amor, a caridade, a bondade, a abnegação, a misericórdia, a compaixão são sentimentos que deverão presidir a ordem social e familiar de um futuro não tão distante. Mesmo com o mal ainda enraizado em suas entranhas, o homem, através do desejo do bem frustrará todo e qualquer meio para a sua manifestação, permitindo que somente o bem tome o seu lugar para sempre.
Aquietando-se intimamente e aderindo as sugestões celestes, certamente todo o planeta se harmonizará física, espiritual e materialmente, criando a concórdia entre os povos, a solidariedade entre os irmãos mais próximos, expandindo-se numa corrente fraterna para todo o mundo.
Os tempos são chegados. Há mais de dois mil anos o meigo rabone derramou a luz do seu amor sobre as feridas das almas que lhe procuraram em sofrimento e deixou o remédio para a cura de todos na mensagem inconfundível da boa nova.
Em qualquer tempo em que o amor se manifeste, é Jesus de volta à terra, balsamizando e refrescando as ardências das almas.
TEMPOS NOVOS PARA O AMOR, OPORTUNIDADE DE APRENDER A SERVIR COM ELE.
Autor:Adelvair David    



Nenhum comentário: