terça-feira, 18 de novembro de 2014

REFLEXÕES

AS RAZÕES DO MÉRITO E DO SENTIMENTO
Há muito o homem tenta responder para si mesmo a respeito do porquê, apesar de fazer muitas coisas, um vazio lhe toma conta das entranhas.
Uma vida cheia de compromissos, abarrotada de responsabilidades, recheada de oportunidades, pode significar quase nada para muita gente, em relação a sentir-se plenamente realizada e em paz.
Enquanto os que tinham muito davam muito dinheiro no gazofilácio, no templo, a pobre viúva doou tudo que tinha, as únicas moedas que lhe restavam, e Jesus informa que ela doara mais do que todos.
O que ela doou o fez com amor, esquecendo-se de si mesma pensando nas necessidades alheias. Dar do supérfluo, do que sobra, para aliviar a consciência é não fazê-lo com desinteresse e o único bem verdadeiro é o desinteressado, porque promove aquele que faz, edificando em seu coração valores imperecíveis que durarão para a eternidade do seu espírito. Quem dá apenas por dar sem se envolver afetivamente com o necessitado ganha mérito, mas quem dá com verdadeiro amor, com vontade de ver o outro feliz, edifica valores nobres na alma.
A questão não está na quantidade, mas na qualidade do que se dá ou do que se faz nesta vida. Uma senhora trabalhou 35 anos servindo os filhos indigentes de muitos sofredores, para depois declarar-se decepcionada com Deus, porque apesar de cuidar de tantos filhos alheios o seu pequeno perecera vitimado por uma doença e o criador não lhe salvou a vida. Dar sem esperar retribuição é plantar no solo da própria alma, é juntar tesouros no céu, ou seja no próprio coração bondoso, onde as traças não roem e os ladrões não roubam, garantindo a felicidade de quem assim procede.
Um homem que trabalhou muito, declara que o seu coração não está em nenhuma das coisas que conseguiu, que desejaria ter bem menos, mas ter o sorriso sincero que conseguia vislumbrar no rosto dos seus serviçais. Dizia ele: - Eles me servem com amor e dedicação, e eu lhes pago por dever e obrigação, sem nenhum esforço para isto, por mais justo que pareço ser, sinto que assim procedo para comprar-lhes a fidelidade e bom tratamento.
Sejam quais forem as razões que nos levem aos palcos desta ou daquela experiência humana, melhor realizar objetivando o bem de todos.
QUEM DIMINUI-SE NO SERVIÇO AO PRÓXIMO, MAIS DO QUE MÉRITO, ADQUIRE BONS

SENTIMENTOS.
Autor: Adelvair David  

Nenhum comentário: