segunda-feira, 7 de abril de 2014

REFLEXÕES

PODER DO ALTO
O que não se faz para provar que se tem poder?
O homem pode ir ao cúmulo da insensatez para mostrar força e declinar completamente da sua sanidade para fazer mal ou para fazer aquilo que não é o mais apropriado, apenas porque necessita alimentar o seu ego inflamado e ferido diante de algo que lhe contraria.
Geralmente, os insensatos, não ouvem ninguém. Age conforme os seus instintos primitivos lhes determinam, abrindo mão da razão e deixando bem longe a opinião do coração; entendem e assim justificam que isto lhes enfraqueceria cedendo ao que não concordam.
Punem, mentem, usurpam direitos e vão às raias da loucura para informar aos que o cercam quem é que manda e tem o tesouro, e assim todos tem de se submeter aos seus caprichos.
Todo poder é transitório, e toda autoridade só pode ser exercida com amor e compaixão, auxiliando aqueles que estão na condição de conduzidos, do contrário é arbitrária e tem consequências morais sérias para aquele que procede mal; claro que o subordinado deve sempre cumprir os seus deveres e isto é inquestionável, mas o dirigente não pode se esquecer de que toda autoridade é temporária e vem de Deus, e isto foi o mestre e Senhor quem disse, quando informou a Pilatos: “não terias poder nenhum sobre mim se não fosse te dado do alto”.
O que tem de mais estático no universo é a mudança, assim informa a ciência. No segundo seguinte nada está mais como estava no anterior,  dando a devida informação ao homem que “ele” também necessita mudar para crescer. Reconhecer enganos e aprimorar-se, mudar conceitos, comportamentos, sentimentos é a grande sabedoria da vida, e só não o faz quem ainda está comprometido mais com o seu orgulho do que com a verdadeira causa a que diz defender.
É importante que a criatura humana se lembre que não deve perder a oportunidade de servir e isto não significa “servir-se”. Quem diz trabalhar para uma instituição, para o povo, para um grupo ou outra denominação, deve antes preparar-se fazendo exercícios nas tarefas apagadas para conquistar o verdadeiro poder, o de controlar-se a si mesmo, adquirindo sabedoria para auxiliar, orientar, ajudar os seus amigos, ponderando sempre para não ferir a ninguém, mesmo que se acredite estar com a razão, afinal, quem tem mais tem de dar mais. O agravante de não fazê-lo é o de responder à vida retornando um dia nas mesmas condições daqueles à quem oprimiu, humilhou, para experimentar os mesmos constrangimentos que impôs sem meditar melhor suas ações.
SERVIR É DADIVA DE AMOR, POIS O AMOR AMPARA SEMPRE.

Autor: Adelvair David  

Nenhum comentário: