REFLEXÕES


AMIGO
[...] Chamei-vos meus amigos, porque vos tenho feito saber tudo o que aprendi de meu Pai (Jesus)
Jesus chama os seus discípulos de amigos, dando a mais alta significação à amizade.
Ele amou os seus amigos de tal forma que chegou a afirmar: Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos. Um sentido profundo acerca-se desta fala. Dar a vida significa dedicar a vida de todas as maneiras à quem acredita-se merecê-lo. É ter a coragem de aceitar o outro exatamente como ele é, sem julgamentos, sem censuras e sem qualquer condicionamento. Quem exige não dá a vida, muito menos poderá ser chamado de amigo, pelo menos não na concepção dos ensinamentos do mestre nazareno.
O amigo pode aceitar o outro apoiando, direcionando, amparando, dando-lhe o aconselhamento para que possa decidir melhor ou mudar de rumo se compreender que está no caminho errado, neste sentido, sem dúvida alguma, Jesus foi o amigo fiel, com um amor inconfundível, completamente desinteressado e dedicado.
Ao aconselhar: “amai-vos uns aos outros”, Ele anuncia que somente através da saudável convivência na amizade sincera, poderá o homem construir a sua própria felicidade e colaborar também com o crescimento alheio; aprendendo e ensinando, vendo-se refletido nas virtudes e defeitos daqueles com quem se relaciona, adquirirá medida mais justa para o bem proceder, educando o seu sentimento em construção; ninguém deve esperar encontrar absoluta nobreza nos outros. A humanidade se nivela em imperfeições, não sendo prudente transferir-se o controle da própria vida aos outros, atitude tão prejudicial quanto a de julgar. Quem julga não pode compreender, quem abdica do esforço na luta pela própria felicidade frustra-se; somente em Jesus encontrará o amigo perfeito e presente por toda a vida.
Elegendo Jesus como o amigo inseparável de todas as horas, o homem poderá se aconselhar constantemente com Ele. O hábito contínuo de fazê-lo trará mais segurança nas decisões, inspiração para o idealismo superior, tendo mais possibilidades de evitar o mal que deseja arrastá-lo; melhorará também o trânsito do pensamento que trará mais tranquilidade para o sentimento. Sempre que as paixões desejarem assumir o controle dos sentimentos, induzindo a equívocos comportamentais, um coração querido poderá auxiliar, porém, será prudente primeiro buscar n´Ele a resposta sem mácula.
Perguntado a um grupo de pessoas a respeito de quem tem Jesus como amigo de caminhada e costumeiramente se aconselha com Ele, poucos responderam fazê-lo completamente. A maioria só o busca em momentos que julgam de grande necessidade. Sem o Senhor Jesus como inseparável amigo de todas as horas, dificilmente terá a criatura humana discernimento completo para os enfrentamentos do cotidiano.
JESUS É O AMIGO DA HUMANIDADE.
Autor: Adelvair David   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

REFLEXÕES

REFLEXÕES