sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

REFLEXÕES


NATAL, TEMPO DE BOA VONTADE

“... paz na terra, boa vontade para com os homens.”

Naquela noite, a natureza entoou melodias silenciosas, a brisa carreava perfumes de fragrâncias imperceptíveis anunciando a chegada do verdadeiro amor. Os homens foram tomados de alegria incomum, nunca houve noite igual, cuja sublimidade jamais será repetida até os confins dos tempos.
Os coroados da terra sentiram-se profundamente incomodados, ardia-lhes na alma uma inquietude incomum; pressentiam que o maior entre os maiores acabara de chegar. Ao contrário de ameaça, Ele aportou ao solo terreno em silêncio, sem alarde, entre animais e pastores, não pretendia violentar consciências, nem mesmo fazer imposições, trouxe em notas de paz e esperança o próprio coração como bálsamo para dores humanas.
O sentimento que se espraia por toda a terra traz de volta o olhar misericordioso de muitos para com aqueles que pouco ou nada possuem. É o chamado espírito do Natal que invade os corações. É o sentimento perene do amor do Cristo impregnado desde aqueles tempos na realidade espiritual do planeta, o mesmo que motiva os missionários da ternura e da compaixão prosseguirem auxiliando até a exaustão das próprias forças para felicidade do semelhante.
Assim, até hoje, um clima de mais concórdia e solidariedade toma conta do homem nestes tempos que antecede ao Natal do Senhor.
É Natal, tempo de alegria, de reflexão e de repensar sentimentos, de renovar disposições para servir a todo o momento, onde o amor se transforme em tarefa de cada dia.
NATAL DE LUZ, TEMPO DE BOA VONTADE, NATAL DE JESUS.

Autor: Adelvair David    

Nenhum comentário: