CONSCIÊNCIA, CONSELHEIRA DIVINA


CONSCIÊNCIA, CONSELHEIRA DIVINA
Quando do desenvolvimento do livre-arbítrio, surge no ser humano um dispositivo singelo que vai tomando forma à medida que a criatura avança no tempo evolutivo, é a consciência.
Sempre presente em todas as vivências humanas é companheira inseparável em todas as decisões, julgamentos e interpretações da vida.
Tem sido interpretada como intrusa por tantos quantos se sentem incomodados com a sua intromissão em momentos delicados do seu comportamento, principalmente o equivocado.
Podemos dizer que a consciência são as vozes celestes, a voz dos espíritos venerandos, a experiência espiritual de outros tempos, o amadurecimento já conquistado pelo espírito ao longo das eras que se foram. É o criador falando a sua criatura no momento das decisões, até mesmo nas minúcias da sua experiência de modo a orientá-lo ao que se deve ou não fazer. Sem ferir o livre arbítrio, Deus aciona a Sua conselheira para alcançar o homem e ampará-lo, não o deixando sem auxílio na sua caminhada. Na Sua bondade o criador apresenta sempre a boa proposta para o homem, que deve a seu turno, saber o que fazer por si mesmo, mas sempre embasado em um senso que lhe guie para que não se perca, aí então a  ação da consciência.
O que ocorre muitas vezes, é que movido pelas suas paixões a pessoa faz sua escolha na contramão do que a consciência lhe indica e acaba por se ferir material, moral e espiritualmente; também pode ocorrer que ao ouvir o senso interior que lhe diz que não deve prosseguir nesta ou naquela direção, tenha maior êxito na maioria das coisas que necessitar realizar. A palavra correta, o pensamento elevado, a atitude equilibrada, a escolha melhor, trarão muito mais conforto ao homem, mesmo nos grandes enfrentamentos que deva fazer.
Em qualquer circunstância é sempre prudente ouvir a consciência, a conselheira divina que, certamente, mesmo sem ser chamada, irá se manifestar dando sua opinião a respeito de todas as ações humanas. Se porventura ela for anestesiada pela ação das imperfeições e o homem desejar se guiar por estas, com certeza virá momento em que ela irá acordar e o enfrentamento acontecerá nos recessos da alma, em forma de doença no corpo ou emocionais, que possivelmente não cessarão até que a criatura consiga proceder a reparação ante ao ato menos digno praticado.
OUVIR A CONSCIÊNCIA É OUVIR O PRÓPRIO DEUS FALANDO AO CORAÇÃO DA SUA CRIATURA.
Autor: Adelvair David

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

REFLEXÕES

REFLEXÕES