segunda-feira, 29 de abril de 2013

REFLEXÕES

NOTÁVEL PRESENÇA
A extravagante forma como se apresenta e se comporta grande parte da humanidade, tem demonstrado quão necessitado ainda se encontra o homem de ser notado.
O fato de alguém ter sido visualizado não quer dizer que tenha sido notado. Geralmente, os mais notáveis homens da humanidade nunca desejaram serem maiores do que os seus irmãos. Destacamos aqui a figura impar de Chico Xavier, que tentando passar sem ser percebido não o pôde. Ele desejou, e esteve silenciosamente ao lado dos necessitados a fim de lhes beneficiar sem que se sentissem envergonhados. O seu amor reluzente abrigou a muitos e mesmo sem precisar foi percebido a longínquas distâncias pelos corações de toda ordem que se aglomeraram ao seu lado.
Seguindo Jesus, o caminhante da Galileia, foi que Chico e muitos outros dedicaram seus corações a servirem os menos felizes, embriagados pela Sua ternura, afinal, foi Ele a Notável Presença do amor na Terra. Pela forma como se conduziu, compreende-se que Jesus não desejou violentar consciências; curou e motivou mudanças em quem Lhe sintonizava o sentimento. Sem iludir a quem quer seja, Ele, o Mestre e Senhor, perguntava àqueles que Lhe pediam: “credes que eu posso te curar? Que desejas de mim?” Essa era a proposta do autoencontro; todos deveriam fazer escuta delicada na acústica da alma; era preciso identificar a sombra espessa que impedia o caminho dos transeuntes da vida. Toda ajuda começa sempre no coração daquele que a deseja, na vontade de transformar a realidade dolorosa e triste.
Importante buscar a singeleza dos gestos, do sentimento, sem exaltação, pois que a única Notável Presença foi a Dele. Mais do que ser notado, o homem necessita notar-se, perceber-se, estudar as suas imperfeições e através deste comportamento corrigir o rumo existencial, somente assim poderá ser feliz e assim, não necessitará de nenhuma notoriedade, embora possa possuí-la pelo efeito das suas obras e não das suas fraquezas. Nenhuma lacuna íntima será preenchida com o que vier de fora; o respeito que se deseja virá do autorrespeito, da vivência dos princípios éticos morais e espirituais, buscados com todo o sentimento pelo aspirante ao auto encontro.
ANOTEMOS NO CORAÇÃO A MENSAGEM AMIGA E LIBERTADORA DE JESUS, E ELE ESTARÁ PRESENTE AUXILIANDO-NOS A AMAR.
Autor: Adelvair David    

quarta-feira, 17 de abril de 2013

REFLEXÕES


MOMENTO CONSCIENCIAL
Um dos maiores atributos da vivência humana é o livre arbítrio, porém, o seu maior aferidor e direcionador é a consciência. Impossível subtrair-se ao seu jugo.
Ela fixa definitivamente na intimidade do homem o que lhe definirá a felicidade ou a desdita. É claridade sobre todas as suas ações, de quem não pode evadir-se; sempre, dentro do nível de maturidade espiritual que possua, ela aparece indicando o que se deve ou não fazer, qual a melhor escolha, qual a decisão mais acertada, seja nas questões materiais, morais e ou espirituais.
Lamentam muitos espíritos já no grande além, terem agido desta ou daquela forma; dizem que deveriam ter resolvido de outra maneira a querela que agora os têm prisioneiros. Sentem-se como animais presos a dimensionada corda, não conseguindo ir além, devido ao impedimento consciencial. Anunciam que em futuros compromissos agirão melhor. Há muita agonia, porém, não há dedo em riste que lhes aponte o mal; a realidade agora não permite esconderijos; as razões são todas veladas. Enganos, parcerias em desalinhos morais e conveniências indignas são gritos no silêncio emocional de cada um, tendo feito despertar a consciência.
O orgulho tem feito perder as melhores oportunidades de crescimento humano; Fascinado por ideias de maioridade moral antecipada, atira-se o homem a caminhos de valorização exterior, encontrando incautos como ele que lhe promove porque lhes são iguais. Cumprir judiciosamente o seu dever é convite urgente da vida. Embora o direito da escolha para se alterar a caminhada, necessário perguntar-se: A tarefa existencial da família, do trabalho, da amizade e da religiosidade fora integramente cumprida? Mesmo que a resposta seja positiva, o que seria uma excepcionalidade há que se saber se nestas tarefas foi alcançada a excelência da doação do amor, como a recomendou Jesus, na dimensão que cada uma delas solicita. A maioria dos seres humanos deseja ser senhor sem ter aprendido primeiro a ser servo. Já alertava o divino amigo: "[...] aquele que quiser tornar-se grande entre vós seja aquele que serve, e o que quiser ser o primeiro dentre vós, seja o vosso servo".
O brilho fictício de se reveste o homem momentaneamente dura pouco e, há seu tempo, aqui ou na vida espiritual revelará a superfície arranhada sem acabamento moral que possa lhe dar descanso emocional; é o chamado momento consciencial que a todos comunicará as vitórias e os fracassos para devidas meditações e posterior resolução. Sendo herdeiro de si mesmo, aí se explicam os vários dramas do homem na Terra.
A caridade, sob qualquer aspecto é caminho iluminado, onde a treva do egoísmo perde o seu reinado.
A CONSCIÊNCIA DEIXA LIVRE AQUELE QUE AMOU, AMA E SE PROPÕE CONTINUAR AMANDO.
Autor: Adelvair David.     

quarta-feira, 10 de abril de 2013

REFLEXÕES

ELE, A LUZ IMPERECÍVEL
Em todos os tempos, desde que Ele aqui chegou a Sua figura ímpar trouxe profundas discussões entre os seus contemporâneos e pelos séculos que se enfileiraram até nossos dias.
Os sentimentos de amor, bondade, perdão, caridade quase desconhecidos dos homens de então, transformou-se na mais notável mensagem de que alguém poderia ser portador, provocando grande revolução nos corações daqueles que Lhe ouviam. Angariou discípulos, seguidores e também inimigos encarniçados que Lhe conduziram até o calvário; imaginando aniquilá-lo, assistiram com grande assombro o testemunho da Sua grandeza, e as Suas palavras ganharam extrema confirmação. Afinal Ele disse: “Quem tem maior amor, senão aquele que tem coragem de dar a vida pelos seus amigos”.
Entre os corações escolhidos para segui-lo na condição de discípulos, embora não Lhe compreendendo completamente, estavam almas nobres que sentiram a grandeza dos Seus ensinamentos, adotados até o testemunho extremo do exemplo e também na morte.
Para os desesperançados, Ele era a Luz que brilhava iluminando o caminho triste de suas vidas. Suas palavras eram balsamo sobre as feridas do coração e sobre as misérias que se abatiam sobre suas existências de insignificância. Os miseráveis afinal podiam ver, porque Ele Lhes abrira os olhos. Os enganados agora tinham um sentido para mudar suas vidas; antes em trevas agora podiam perceber a estrada de torpezas e ilusões em que viviam; passaram a enxergar as suas dificuldades morais pela luz que vinha dele, podendo optar assim pelo novo caminho proposto pelo mestre... “Vá e não peques mais”.
Os servidores fiéis de todos os tempos testemunharam distribuindo Suas luzes àqueles que desejassem; martirizados muitos, exaltados outros, todos mantinham os olhos fixos nos olhos do Senhor, sem perder-Lhe de vista, elegendo-O como o caminho sublime de ascensão espiritual. Hoje os homens bons continuam a servir a humanidade; Os Seus enviados não questionam o modo como vivem as criaturas, nem porque agem desta ou daquela forma, nem mesmo se professam uma fé, um credo, apenas servem, transformando-se em ponte luminosa por onde as várias necessidades podem passar e se fartar; é o pão do sacrifício, o elixir vitalizador produzido pelas mãos operosas que se estendem na direção do eterno e constante bem a fazer ao próximo, como Ele ensinou.
Ele, sem dúvida é a Luz imperecível, que há de guiar a humanidade para a verdadeira liberdade, a de deixar a treva da ignorância espiritual que impele o homem ao mal, para se conduzir à luz que nunca se apaga, a do amor incondicional, como Ele amou.
UM DIA CANTAREMOS NUM GRANDE E SÓ CORO DE ALMAS... DEIXEI A TREVA PARA VIVER NA LUZ.

Autor: Adelvair David 







INFORMATIVO MADÔ Nº 122 - abril 2013