terça-feira, 3 de julho de 2012

REFLEXÕES


A SI MESMO
É importante? Somente a maturidade e o conhecimento de cada um poderá responder.

Toda vez que o homem se justifica com falsos argumentos confundindo e convencendo a outrem, não poderá fazê-lo em relação a si mesmo; tudo se desfaz diante das reais razões que o levou praticar o ato, sendo estas do seu total conhecimento, portanto, uma questão consciencial.
A momentânea satisfação do convencimento não pode prolongar-se por muito tempo, nem perpetuar-se, pois somente a verdade é imutável. Disse Jesus: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Quem quer que aja em desacordo com a verdade sabendo o que faz, é refém da mentira que o sufocará até que resolva optar pelos atos nobres.

A doutrina Espírita assevera que existe uma lei perfeita, a Lei de Deus, e ela contém um dispositivo chamado Causa e Efeito a que todo ser humano está sujeito. Para toda ação existe uma reação de magnitude correspondente, conseqüência boa ou má dos atos praticados. Neste sentido, para irmos mais longe no campo das responsabilidades, foi perguntado aos espíritos venerandos se o homem é responsável pelos seus pensamentos, ao que eles responderam:  Ele é responsável perante Deus[...].
Trazendo este entendimento para os contatos e convivências, é importante e prudente que cada um procure buscar conhecimentos e vivências espirituais, principalmente aquelas baseadas na moral do evangelho, para reorientar os rumos existenciais. Informou Jesus que ninguém deixará a Terra até que recolha o último ceitil do que deva; o ranger de dentes prometido aos transgressores da Lei de Deus, são as reencarnações penosas a que o espírito tem que se submeter a fim de colher onde plantou os frutos do seu descaso, sem a possibilidade de livrar-se delas enquanto não plantar as novas sementes do amor e da fraternidade, muita vez regando-as com as próprias lágrimas.

Deve o homem a si mesmo a urgência em retomar o controle da sua vida buscando tratar as doenças da alma que para uns é moral e para outros, material, não raro para a maioria são os dois. Negar os defeitos é abrir mão da possibilidade de corrigi-los, prolongando os seus funestos efeitos.
PODE O HOMEM FAZER GRANDE BEM A SI MESMO QUANDO BUSCA A VERDADE, E A VIVE SEM ESMORECER.
Autor: Adelvair David

Nenhum comentário: