domingo, 27 de maio de 2012

OS MÉDIUNS - pelo espírito Joanna D´Arc

Estou satisfeita por ver-vos pontuais no encontro que vos marquei. A bondade de Deus estender-se-á sobre vós, e sempre nossos anjos da guarda vos ajudarão com seus conselhos e vos preservarão contra a influência dos maus Espíritos, se souberdes escutar sua voz e fechar o coração ao orgulho, à vaidade e à inveja.
Deus encarregou-me da missão de cumprir junto aos crentes que Ele favorece com o mediunato. Quanto mais graças receberem do Altíssimo, mais perigo correm. E esses perigos são tanto maiores, quanto nascem dos mesmos favores que Deus lhe concede.
As faculdades de que desfrutam os médiuns lhes atraem elogios dos homens: felicitações, adulação, eis o escolho. Esses mesmos médiuns, que deveriam ter sempre na memória a sua incapacidade primitiva a esquecem; fazem mais: o que só devem a Deus atribuem ao seu próprio mérito. Que acontece então? Os bons Espíritos os abandonam; não mais tendo bússola para orientá-los, tornam-se joguetes dos Espíritos enganadores. Quanto mais capazes, mais são levados a considerar sua faculdade um mérito, até que, enfim, para os punir, Deus lhes tira o dom que apenas lhes pode ser fatal.
Nunca seria demais lembrar que vos recomendeis ao vosso anjo da guarda, para que vos ajude a vos manter em guarda contra vosso mais cruel inimigo, que é o orgulho. Lembrai-vos de que, sem o apoio do vosso divino Mestre, vós, que tendes a felicidade de servir de intermediários entre os Espíritos e os homens, sereis punidos, tanto mais severamente quanto mais favorecidos, se não tiverdes aproveitado a luz.
Apraz-nos crer que esta comunicação, da qual dareis conhecimento à Sociedade, vos dará frutos, e que todos os médiuns que lá se acham reunidos manter-se-ão em guarda contra o escolho onde viriam quebrar-se. Esse escolho, já disse a todos, é o orgulho.
REVISTA ESPÍRITA –MAIO DE 1860 – ANO III Nº 5

sexta-feira, 25 de maio de 2012

REFLEXÕES



NA DIREÇÃO DO AFETO

A afetividade é o caminho para o amor.

Assim como todo sentimento, o afeto é algo que carece de ser desenvolvido. Deve-se ter o interesse em possuí-lo, aceitando os mecanismos da vida para o seu nascimento.

O evangelho segundo o espiritismo anota que, “no início o homem tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações; quando instruído e depurado, tem sentimentos. E o ponto delicado do sentimento é o amor”. [1]

O egoísmo e o orgulho impõem ferrenhos obstáculos ao caminho do transeunte que ruma seus esforços na direção do afeto. Com exceções gloriosas, encontramos o homem delegando ao outro o dever de fazê-lo feliz, como se isto fosse possível. A alegria verdadeira, a paz, a serenidade e o bem estar são construções próprias que não podem ser transferidas para quem quer que seja.

A tendência individualista ronda o ser humano, frustrando-lhe os sinceros ensaios por melhorar o seu coração. É imperioso lembrar que, neste sentido, Jesus sugeriu o auto amor: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”, asseverando ser essencial o amor a si mesmo para que se possa amar o outro; é a completude emocional a ser alcançada. Quando o Ser age com honestidade, fidelidade, sinceridade, verdade, esperança, aceitação da vida sem a revolta ou rebeldia e com retidão de caráter ante os compromissos assumidos com os outros, acaba por superar com muitos esforços o seu conteúdo ruim.

O que mais deseja para si é exatamente o que deve o homem proporcionar aos seus irmãos, se anseia ser feliz e afetivo. Quem se respeita não teme ser desrespeitado, não se sentindo ofendido porque já possui o que mais lhe plenifica; amando-se não foge de relacionar-se, se doando sem reservas.

Para o desenvolvimento do afeto, é necessário semear no solo da própria alma boas e venturosas sementes; estas renderão frutos e farta colheita, permitindo-se compartilhar bons sentimentos. Melhorando-se o homem será um repositório de tudo o que ele, ou alguém possa necessitar consequentemente jamais padecerá de escassez afetiva. Aquele que alega não ser amado não fala toda a verdade, uma vez que sempre existe um coração querido amando-o incondicionalmente a dedicar-lhe o amor que não percebe.

Neste sentido, pensemos... É de emergência o dever de cada um de apresentar-se à escola do amor, como aluno disciplinado nas matérias propostas; são elas o entendimento, o perdão, a misericórdia, a tolerância, a renúncia, a caridade e outras delas também filhas.

QUEM NÃO ECONOMIZA NO AFETO, ABRE ESPAÇO PARA OS TESOUROS DO AMOR.

[1] – Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. XI, ítem 8.

Autor: Adelvair David

terça-feira, 22 de maio de 2012

VEM AÍ MAIS UM EMERJ - Encontro de Mocidades Espíritas da Região de Jales

 


Local: Grupo União Espírita Caminho da Esperança
Rua Pres Tancredo Neves, 2631 - em frente ao pronto socorro -Jales-SP
Inscrição: R$ 7,00 (pago na hora) CONFIRMAÇÃO ATÉ O DIA 13.06.12
Informações: LUIZ e DENISE - e-mail: demerighe@hotmail.com
Fones: 17- 3621.6530 - cel.: 17- 9704.5572

segunda-feira, 7 de maio de 2012

JANTAR BENEFICENTE








CAROS AMIGOS E IRMÃOS
Convidamos a todos para um Jantar no Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores
Será neste sábado dia 19 de maio de 2012, das 20 as 22 horas
Endereço: Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu, Jales-SP
VENHA DESGRUTAR DE BOA COMIDA E AGRADÁVEL MOMENTO PARA CONVERSAR
SEJA BEM VINDO
informações: fone 17- 3632.9983 (Jane) ou pelo e-mail: addavid@ig.com.br
(se desejar reserve seu convite e retire no local)

sexta-feira, 4 de maio de 2012

FELIZ ANIVERSÁRIO DIVALDO

Quando nossos corações começam a adormecer para o  evangelho do Cristo, Ele, o Senhor, envia-nos cantores com vozes melodiosas e  inebriantes para entoar cantiga da Sua mensagem e despertar nossa alma  para os deveres com o nosso próximo. És o tarefeiro que nos ajuda a  permanecermos com os olhos no rumo da estrela maior, o mestre querido. Muito  obrigado por toda motivação que nos proporciona, pelo trabalho incansável de  peregrinação em nome da doutrina consoladora. A mim em particular, o teu  exemplo tem grande significação.
Parabéns Divaldo pelo seu aniversário que muito nos  honra, nesta data feliz junto aos nossos corações.

Divaldo  Pereira Franco (D) com Adelvair David no
Feirão  Espírita em prol da Mansão do Caminho, RJ, 1992.