domingo, 4 de março de 2012

REFLEXÕES



O OBSERVATÓRIO DE DEUS

Deus observa o homem através do seu coração.

A vida de cada um tem a paisagem que os olhos do coração podem ver. A ninguém se convencerá de ter uma vida excelente, se este mesmo assim não a sentir.

Quando disse Jesus: “Com a mesma medida com que medirdes sereis medidos”, ele anunciava que a visão da existência de cada pessoa é produto das suas próprias medidas. Que ninguém poderá subtrair recursos alheios, pois que estes não lhe pertencerão, satisfazendo-o no momento, porém, gerando nova necessidade, cada vez maior.

Por isso, ter uma visão otimista da vida é dever emocional de tantos quantos desejam permanecer em paz, apesar dos enfrentamentos e desafios.

Alguém dirá: Deus não nos vê; dirão outros: é impossível que nos veja a todos, pois que somos tão numerosos neste mundo... É certo, informam os espíritos venerandos, que Deus nos vê a todos, como alguém que no cume de uma montanha pode ver os bilhões de grãos de areia na planície. Mas, a visão de Deus, segundo Jesus, a nosso respeito, é a do amor profundo por Sua criatura; a vida de cada um é uma oportunidade valiosa para a construção da ética que deve regê-lo neste mundo. Evoluir é determinismo do criador; escolher quando, até certo ponto, é escolha consciencial de cada vivente; retardar as escolhas de crescimento é adiar a felicidade e, muitas vezes, projetar sofrimentos.

Quando visualizamos alguém, Deus estará observando aquela pessoa pelos olhos do nosso coração; Ele imprimirá amor e misericórdia em nosso olhar para que a nossa permanência na presença do outro seja a mais construtora possível, mesmo que este tenha defeitos. Se o nosso coração estiver corrompido pelos maus sentimentos, então obscureceremos o olhar proposto pelo Pai e visualizaremos a todos como as nossas imperfeições nos indicarem.

Pensemos! Temos um observatório divino em nosso coração; aproveitemos para saber escolher enxergar conforme Deus nos vê. Então, viveremos mais serenos e teremos prazer em estar com nossos irmãos; do jeito que eles podem estar; como Deus também permite a nós estarmos segundo o nosso entendimento.

O OLHAR DE BRANDURA ACALMA E MOTIVA O OUTRO, FELICITANDO-NOS PRIMEIRO.

Autor: Adelvair David 

Nenhum comentário: