DA NOSSA ENQUETE SOBRE EUTANÁSIA VEJAMOS...


Eutanásia à luz do Espiritismo


Um homem agoniza presa de cruéis sofrimentos. Sabe-se que o seu estado é sem esperanças. É permitido poupar-lhe alguns instantes de agonia, abreviando-lhe o fim?

São Luís – Paris, 1860.

- Mas quem vos daria o direito de prejulgar os desígnios de Deus? Não pode ele conduzir um homem até a beira da sepultura, para em seguida retirá-lo, com o fim de fazê-lo examinar-se a si mesmo e modificar-lhe os pensamentos? (...)

Aliviai os últimos sofrimentos o mais que puderdes, mas guardai-vos de abreviar a vida, mesmo que seja apenas em um minuto, porque esse minuto pode poupar muitas lágrimas no futuro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

REFLEXÕES

REFLEXÕES