REFLEXÕES


SENTIMENTOS NOBRES, UMA NECESSIDADE HUMANA
O ser humano é eminentemente afetuoso. Estão gravadas de forma latente no amago de cada ser as disposições naturais para o nascimento dos sentimentos.
Foi por isso que Jesus concitou a todos nos seus ensinamentos, a amar. Ele, sendo um espírito de grandeza incomparável, compreendia bem a força deste sentimento como agente transformador, mantenedor do bem e fortalecedor de todas as relações do homem com o seu semelhante. Porém, dizendo Ele que não poderia ser de outra forma, ensinou: “amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”.
A base para o desenvolvimento dos sentimentos nobres o homem já possui, existindo estes em princípio em sua natureza; necessitando da vontade e dos esforços para se desenvolverem; segundo o maior ou menor desejo em conquistá-los, cada um vai fazendo o caminho com mais ou menos lentidão na direção da sua própria felicidade; quando se acende as luzes do amor no coração as trevas da dúvida batem em retirada.
O estágio futuro da humanidade não vai mais comportar seres embrutecidos de natureza grosseira e predispostos aos comportamentos rudes moral e espiritualmente falando; constituirá verdadeira aberração a atitude de prejudicar ou tratar de forma descortês e com desamor o seu semelhante; a harmonia e o bem estar conquistará o homem e o motivará a progredir cada vez mais, deixando no seu caminho um espaço confortável para que os seus irmãos possam transitar, com ele, em clima de paz e alegria.
Como esclareceu Jesus, todos os filhos de Deus alcançarão a sua finalidade maior, que é o amor; sendo o estado supremo a ser alcançado pela criatura humana, na sua evolução, não poderá fugir à sua destinação; porém, este novo estágio para a humanidade bate-nos às portas e aquele que preferir permanecer cristalizado nos sentimentos inferiores deverá deixar lugar para outros mais dispostos aos desígnios divinos para este mundo, buscando outras moradas da casa do Pai, como nos ensinou Jesus; ali estagiarão em desconforto até o despertar da vontade em crescer e se melhorar.
O amor não pode ser apenas tese filosófica, muito menos deve ser indicação que se prescreva em brilhantes palavrórios, sem a devida vivência no dia a dia, dando-lhe um caráter de realidade e não platônico. A pessoa que não se interessa pelas necessidades do seu semelhante com propósito apenas e sem outro interesse de fazê-lo feliz está distante do que prega, e suas palavras soarão sempre como efeito sonoro que logo se vai, sem nenhuma significação para quem ouve. As maiores provas de amor se realizam no silêncio, próprio das almas generosas que sabem descobrir sem alarde o coração necessitado; estas, aprenderam a aguçar os ouvidos do coração para escutarem as necessidades das almas sofredoras, dando-lhes o devido auxilio na hora exata.
OS BONS SENTIMENTOS PERMITEM O BEM POR TODA PARTE, ONDE CERTAMENTE ESTARÁ O MESTRE JESUS.
Autor: Adelvair David - mensagem publicada no Jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

REFLEXÕES

REFLEXÕES