sábado, 29 de outubro de 2011

PALESTRA ESPÍRITA

com: MIGUEL DE JESUS SARDANO
de Santo André-SP
SERÁ NESTE DOMINGO AS 19h30min, no GRUPO ESPÍRITA BENEFICENTE MARIA DOLORES.
Palestra e Passe
Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu - Jales,SP. VENHA ESTAR CONOSCO NESTE MOMENTO FELIZ DE REFLEXÃO E ESPIRITUALIDADE.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

INFORMATIVO MADÔ Nº 105 - NOV DE 2011



APARÊNCIAS APENAS
No afã de desobrigar-se dos seus deveres, é comum o ser humano trabalhar em muitos momentos para escamotear os fatos de forma a proteger a sua imagem pública ou restrita.
Os fatos, por si só, são impositivos conscienciais, que trazem consequências naturais das quais não pode o autor se furtar, mesmo nas mais imperceptíveis ocorrências.
Há quem se importe apenas em parecer honesto, sem jamais se esforçar para sê-lo.
Há também aqueloutro que constrói uma imagem qualquer sem solidificá-la na verdade, vivendo apenas de aparências; lamentáveis posturas estas e outras semelhantes que não agradam os outros, muito menos aquele que assim procede ficando irremediavelmente obrigado a conviver com os resíduos deste comportamento, convidado pela consciência a ver-se como se é, quando nos seus momentos de solidão.
É inócuo acreditar que se pode enganar o tempo todo. Quando falamos, pensamos ou sentimos emitimos vibrações muito próprias, provindas de nossos reais valores que são irradiadas e captadas por aqueles com quem nos relacionamos; eles são informados sem engano através das percepções da alma, sobre quem somos e a respeito do verdadeiro caráter dos nossos desejos. Por isso, é que não existirá o ladrão perfeitamente esperto, o eterno desonesto, o dissimulado prevenido. No tempo devido, tudo fica exposto, porque em verdade nada esteve oculto. Ensina-nos os espíritos venerandos que, aquilo que desejamos manter escondido é de conhecimento inconsciente de todos. Disse Nosso Senhor Jesus Cristo: “Pois não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não existe nada de oculto que não venha a ser conhecido".
Necessário que o homem se esforce lutando contra as suas más inclinações, se realmente deseja ser feliz e ter uma representação fiel para com os seus irmãos, fazendo-se reconhecer como espírito que é, com imperfeições, porém, não se comprazendo com as suas mazelas, antes anelando modificá-las. Agindo desta forma, sentir-se-á mais confortável em seus sentimentos, tendo como companhia a pacificadora confiança em si mesmo, sempre pronto a ouvir a voz silenciosa de Deus que canta a mensagem do amor na sua intimidade.
Ninguém jamais estará bem tentando passar os outros para trás, enganando, destruindo a reputação alheia e projetando-se de maneira equivocada para estar onde não deva, ou permanecer em algum empreendimento objetivando ganhar algum tipo de ilusória vantagem. Apenas o que somos verdadeiramente pode nos trazer experiências reais, que deixam aprendizado. O ato pensado, calculado de má fé, sempre arrastará consigo as amargas taças da agonia, que o espírito experimentará por ter tentado enganar, terminando por enganado.
Seja a nossa vida como um lago; às vezes está sereno, outras vezes movimenta-se devido a alguma intrusão que lhe agita, porém, sempre disposto a calmaria e a paz.
ELE, O MAIOR DE TODOS NÃO PROJETOU-SE COMO SENHOR, MAS COMO SERVO, SIGAMO-LO.
Autor : Adelvair David - mensagem publicada no jornal "Folha Noroeste" em 26-10-11- Jales-SP.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

REFLEXÕES


O QUE É CONCRETO
O tempo segue na sua leveza, carregando, muita vez, de forma imperceptível os fatos. A brisa carreia perfumes que são traduzidos em momentos de devaneios,  imprimindo embriaguez ao desavisado que não se dá conta que as páginas da vida vão se virando, uma a uma, numa sucessão de mesmices.
Curiosos acontecimentos dão notícias no momento para logo caírem no esquecimento; a criatura humana, treinada para não buscar o que é concreto e fixar-se no que é fugaz, não se sente motivada a perceber que o essencial vai passando sem ser notado.
A existência humana é concreta; muitos a transformam em um sonho sem sentido, verdadeiro pesadelo cheio de amarguras do qual se deseja acordar, para livrar-se do desconforto das sensações menos felizes.
Necessário que o homem se compenetre da real finalidade da vida; tudo à sua volta concorre para o seu crescimento; Deus permite a vida física, no corpo, para o aprendizado do espírito e, tudo é importante. A família é oportunidade de aperfeiçoamento dos seus sentimentos através do relacionamento com os diversos caracteres à que é convidado conviver; afetos, desafetos e até estranhos se encontram e compõem a célula mais importante da sociedade. O trabalho aperfeiçoa-lhe a inteligência entre outras finalidades e, não os há menos nobre; ensina-nos os espíritos venerandos, que toda ocupação útil é um trabalho. Quando faz opção por conviver no círculo religioso, tem a oportunidade de criar identificações com o bem e o amor incondicional, de fazer a caridade, aprendendo a dar sem desejar receber nada em troca. Na amizade encontra aconchego para o coração; o ombro amigo onde pode chorar sem ser julgado; o aconselhamento oportuno e sem reservas que lhe auxilia no direcionamento da vida.
Pensemos nisto. Cheia de oportunidades, a vida é referta em possibilidades de crescimento. Necessário prestar atenção no pensamento, sentimentos e ações; imprescindível adotar o hábito de não deixar as coisas seguirem sem o aprendizado das lições, presentes em todos os desafios existenciais. Quem assim procede amplia recursos para o êxito; tem maior chance encontrar soluções concretas, sem desesperos e maior acerto nos aspectos morais, intelectuais e afetivos.
Prestar atenção no pensamento, no sentimento e nas ações, adotando o hábito de não deixar as coisas seguirem sem notar-lhes as lições, e ampliar em muito os recursos para o êxito em todos os empreendimentos, e maior chance de se buscar soluções concretas, sem desesperos para os desafios. A evolução moral, intelectual e espiritual é a essência do compromisso humano na terra, necessário estar atento para tudo o que lhe ocorre.
Contra as ilusões das paixões disse o Mestre Nazareno a Marta: “tu te agitas por muitas coisas. Uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte: ela não lhe será tirada.”
SEJAMOS CONCRETOS DECIDINDO COM URGÊNCIA EM FAZER O BEM, VERDADEIRO MODELADOR DE ALMAS.
Autor da Mensagem: Adelvair David - publicada no Jornal Folha Noroeste, da cidade de Jales, em 08-10-11

REFLEXÕES


SENTIMENTOS NOBRES, UMA NECESSIDADE HUMANA
O ser humano é eminentemente afetuoso. Estão gravadas de forma latente no amago de cada ser as disposições naturais para o nascimento dos sentimentos.
Foi por isso que Jesus concitou a todos nos seus ensinamentos, a amar. Ele, sendo um espírito de grandeza incomparável, compreendia bem a força deste sentimento como agente transformador, mantenedor do bem e fortalecedor de todas as relações do homem com o seu semelhante. Porém, dizendo Ele que não poderia ser de outra forma, ensinou: “amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”.
A base para o desenvolvimento dos sentimentos nobres o homem já possui, existindo estes em princípio em sua natureza; necessitando da vontade e dos esforços para se desenvolverem; segundo o maior ou menor desejo em conquistá-los, cada um vai fazendo o caminho com mais ou menos lentidão na direção da sua própria felicidade; quando se acende as luzes do amor no coração as trevas da dúvida batem em retirada.
O estágio futuro da humanidade não vai mais comportar seres embrutecidos de natureza grosseira e predispostos aos comportamentos rudes moral e espiritualmente falando; constituirá verdadeira aberração a atitude de prejudicar ou tratar de forma descortês e com desamor o seu semelhante; a harmonia e o bem estar conquistará o homem e o motivará a progredir cada vez mais, deixando no seu caminho um espaço confortável para que os seus irmãos possam transitar, com ele, em clima de paz e alegria.
Como esclareceu Jesus, todos os filhos de Deus alcançarão a sua finalidade maior, que é o amor; sendo o estado supremo a ser alcançado pela criatura humana, na sua evolução, não poderá fugir à sua destinação; porém, este novo estágio para a humanidade bate-nos às portas e aquele que preferir permanecer cristalizado nos sentimentos inferiores deverá deixar lugar para outros mais dispostos aos desígnios divinos para este mundo, buscando outras moradas da casa do Pai, como nos ensinou Jesus; ali estagiarão em desconforto até o despertar da vontade em crescer e se melhorar.
O amor não pode ser apenas tese filosófica, muito menos deve ser indicação que se prescreva em brilhantes palavrórios, sem a devida vivência no dia a dia, dando-lhe um caráter de realidade e não platônico. A pessoa que não se interessa pelas necessidades do seu semelhante com propósito apenas e sem outro interesse de fazê-lo feliz está distante do que prega, e suas palavras soarão sempre como efeito sonoro que logo se vai, sem nenhuma significação para quem ouve. As maiores provas de amor se realizam no silêncio, próprio das almas generosas que sabem descobrir sem alarde o coração necessitado; estas, aprenderam a aguçar os ouvidos do coração para escutarem as necessidades das almas sofredoras, dando-lhes o devido auxilio na hora exata.
OS BONS SENTIMENTOS PERMITEM O BEM POR TODA PARTE, ONDE CERTAMENTE ESTARÁ O MESTRE JESUS.
Autor: Adelvair David - mensagem publicada no Jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

03 DE OUTUBRO - NASCIMENTO DE ALLAN KARDEC

HIPPOLYTE LÉON-DENIZARD RIVAIL (ALLAN KARDEC) - Allan Kardec nasceu Hippolyte Léon-Denizard Rivail, em 03 de Outubro de 1804 em Lyon, França, no seio de uma antiga família de magistrados e advogados. Educado na Escola de Pestalozzi, em Yverdum, Suíça, tornou-se um de seus discípulos mais eminentes. Foi membro de várias sociedades sábias, entre as quais a Academie Royale d'Arras. De 1835 à 1840, fundou em seu domicílio cursos gratuitos, onde ensinava química, física, anatomia comparada, astronomia, etc. Dentre suas inúmeras obras de educação, podemos citar: "Plano proposto para a melhoria da instrução pública" (1828); "Curso prático e teórico de aritmética (Segundo o método de Pestalozzi)", para uso dos professores primários e mães de família (1829); "Gramática Francesa Clássica" (1831); "Programa de cursos usuais de química, física, astronomia, fisiologia"(LYCÉE POLYMATIQUE); "Ditado normal dos exames da Prefeitura e da Sorbonne", acompanhado de "Ditados especiais sobre as dificuldades ortográficas (1849). Por volta de 1855, desde que duvidou das manifestações dos Espíritos, Allan Kardec entregou-se a observações perseverantes sobre esse fenômeno, e, se empenhou principalmente em deduzir-lhe as conseqüências filosóficas. Nele entreviu, desde o início, o princípio de novas leis naturais; as que regem as relações do mundo visível e do mundo invisível; reconheceu na ação deste último uma das forças da Natureza, cujo conhecimento deveria lançar luz sobre uma multidão de problemas reputados insolúveis, e compreendeu-lhe a importância do ponto de vista religioso. As suas principais obras espíritas são: "O Livro dos Espíritos", para a parte filosófica, e cuja primeira edição surgiu em 18 de Abril de 1857; "O Livro dos Médiuns", para a parte experimental e científica (Janeiro de 1861); "O Evangelho Segundo o Espiritismo", para a parte moral (Abril de 1864); "O Céu e o Inferno", ou "A Justiça de Deus segundo o Espiritismo" (Agosto de 1865); "A Gênese, os Milagres e as Predições (Janeiro de 1868); "A Revista Espírita", jornal de estudos psicológicos. Allan Kardec fundou em Paris, a 1º de Abril de 1858, a primeira Sociedade Espírita regularmente constituída, sob o nome de "Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas". Casado com Amélie Gabrielle Boudet, não teve filhos. Trabalhador infatigável, desencarnou no dia 31 de março de 1869, em Paris, da maneira como sempre viveu: trabalhando. ("Obras Póstumas", Biografia de Allan Kardec, edição IDE)