150 anos de 'O LIVRO DOS MÉDIUNS"

1ª edição de "O livro dos médiuns"
Entrevistando Allan Kardec
Em 15 de janeiro de 1861, Allan Kardec lançava O Livro dos Médiuns, que ele considerou “Guia dos Médiuns e dos Evocadores”. Por ocasião do Sesquicentenário dessa efeméride, transcrevemos trechos do citado livro, em forma de entrevista com o Codificador.

P: Qual o objetivo de O Livro dos Médiuns?
Allan Kardec: “O objetivo consiste em indicar os meios de desenvolver a faculdade mediúnica, tanto quanto o permitam as disposições de cada um e, sobretudo, dirigir-lhe o emprego de maneira proveitosa, quando não existir a faculdade”.“Esperamos que ela contribua para imprimir ao Espiritismo o caráter sério que constitui a sua essência e para evitar que haja quem nele veja objeto de frivolidade e de divertimento”.
P: Como comprovar a mediunidade?
Allan Kardec: “Infelizmente, não dispomos até hoje de nenhum meio para diagnosticar, ainda que de forma aproximada,
que alguém possua essa faculdade. [...] Só existe um meio de se comprovar sua existência: é experimentar”.
P: Qual é o objetivo da mediunidade?
Allan Kardec: “Este dom de Deus não é concedido ao médium para o seu deleite e, ainda menos, para satisfação de suas ambições, mas para a sua melhora espiritual e para que os homens conheçam a verdade”.
P: E qual seria a finalidade do Espiritismo?
Allan Kardec: “Se o Espiritismo deve, conforme foi anunciado, promover a transformação da Humanidade, é claro que ele só poderá fazê-lo pelo melhoramento das massas, o que se dará gradualmente, pouco a pouco, em consequência do aperfeiçoamento dos indivíduos.
[...] A bandeira que desfraldamos bem alto é a do Espiritismo cristão e humanitário, em torno do qual já temos a ventura de ver tantos homens reunidos, em todas as partes do globo, por compreenderem que aí está a âncora de salvação, a salvaguarda da ordem pública, o sinal de uma Nova Era para a Humanidade”.
(parte da matéria publicada no Reformador de Janeiro de 2011)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

REFLEXÕES

REFLEXÕES