sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

NOVAS ESPERANÇAS





UM FELIZ ANO NOVO CHEIO DE PAZ E ESPERANÇAS PARA TODOS, COM AS BENÇÃOS DE DEUS E A PROTEÇÃO DE JESUS.
QUE SEJA UM ANO REPLETO DE
REALIZAÇÕES NA PRÁTICA DO AMOR E DO BEM.
meu presente para você é o vídeo abaixo, clique e se delicie até o último acorde:

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL


Natal Família

Recados Atualizados para Orkut é no Glimboo!

O NATAL DO SENHOR




ELE NASCEU

Ele nasceu. O seu berço singelo anunciava a lição da simplicidade. A manjedoura fora o local escolhido por Ele, para iniciar a trajetória mais intrigante que se teria notícia percorrendo os séculos porvindouros.

O Seu coração refletiu luzes que iluminou toda a humanidade. A natureza Lhe reverenciou festiva; o esplendor da sua presença neste orbe pôde ser percebido nas longínquas regiões do sistema solar, de onde coros de anjos entoavam cânticos em sua homenagem, pelo sacrifício de deixar as regiões celestes e encarnar em um mundo de dor e sofrimento; afinal, Ele veio ter com aqueles a quem escolhera conduzir ao Pai, e desejou ensinar a lição em nome de Deus, com a própria vida.

Mesmo sabendo que não seria compreendido, aceitou espalhar sementes nos corações ressequidos de alguns, indiferentes de outros e férteis de muitos. Sem demonstrar qualquer superioridade; sem firmar ostentação, Ele, o Rei Supremo, o soberano maior deste mundo, apresentou-se na doce ternura dos braços dos seus pais, Maria e José, iniciando a maior história de amor que o mundo viria conhecer, para perpetuar o Seu ensinamento nas almas de boa vontade.

A mensagem que Jesus ensinou é a do amor universal. Ele não separou o homem por religião, cor, nacionalidade ou outra classificação que seja. Amou a todos indistintamente. Sem sofismas ou teses filosóficas incompreensíveis ensinou lições inesquecíveis como: “perdoar setenta vezes sete vezes”, este é o segredo da felicidade neste mundo de ilusões, pois que, quem não guarda o fel do ressentimento no coração vive em paz; “vá e não peques mais”, anunciando que sempre se pode recomeçar, propondo-se não mais errar, corrigindo a conduta e o sentimento; “ama o teu semelhante como a ti mesmo”, sem qualquer engano de interpretação a lei mais perfeita que já se tem conhecimento em todos os ensinamentos encontrados na humanidade, que será o código que regerá a sociedade do futuro onde não mais encontraremos distonias ou injustiças, porque o homem, aplicando-a será incapaz de fazer mal o seu semelhante, amando-o.

Ele nasceu, e o nosso coração necessita sintonizar com a Sua presença, somente assim entenderemos que o que nos falta, que o que nos angustia, que o que nos limita, que o que nos escraviza, é a falta Dele em nossos corações.

Nós ansiamos por encontrar-te na face sempre presente dos nossos irmãos.

SÊ BENDITO JESUS.
Autor: Adelvair David - publicada no jornal "Folha Noroeste" no dia 24-12-11.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

REFLEXÕES

INSENSATEZ.
Fazer qualquer coisa a qualquer preço pode ser entendido como insensatez.  Capricho que empilha na alma conseqüências de largo curso para serem dissipadas.

Responsável moralmente pelo que faz, o homem tem a consciência a lhe reger as decisões. Perguntado aos espíritos venerandos pelo mestre lionês “Allan Kardec” a respeito de onde estaria escrita a Lei de Deus, eles respondem peremptoriamente: “na consciência”. Mesmo sem conseguir dimensionar-lhe a magnitude, o homem sempre tem idéia mais ou menos justa do que faz.

Existem tais criaturas que movidas por ambição de alguma ordem, faz valer suas idéias. A despeito de qualquer aconselhamento contrário a sua opinião, fazem o que vem à cabeça, não enxergando nada à sua frente a não ser o pódio da ilusória glória, mesmo que diminuta. Prejudicam, porém  não abrem  mão da sua decisão. Se, contrariadas, procuram simpatizantes tão insensatos quanto elas para somarem intenções.

Quase sempre, os insensatos não conseguem
 vislumbrar o bem maior, onde deveriam abrir mão do seu desejo equivocado pelo equilíbrio geral. Agem, muita vez, nas sombras das situações, armam ardis, criam mecanismos ditos “legais” para fazer valer seus intentos.

A insensatez tem dessas coisas, expõem uma doença da alma. É possível visualizar no insensato o déspota do ontem; o oculto tirano doméstico e ou social. Tentam hoje, sem o mesmo poder, estrangular a ordem das coisas em total desrespeito ao pensamento e sentimento dos outros.

Necessário ao homem, para não cair na armadilha da insensatez, acelerar a sua renovação. A busca do conhecimento espiritual; a convivência com outras criaturas de melhores valores e pensamentos; a adoção de novos hábitos, principalmente aqueles que visem proporcionar maior conforto ao semelhante, tendem a desbastar a dureza dos interesses menores, desvelando um estado de alma de maior ternura e paz, aquietando anseios inferiores. Há quem acredite que deixando algo no mundo das formas irá perpetuar-se na memória futura. Houve grandes que se tornaram pequenos e pequenos, como o “povorello de Assis”, que são verdadeiros gigantes inesquecíveis e, após séculos, permanecem no coração de todos.

Para que as coisas não fiquem só nas aparências, repreendeu ensinando, o mestre Jesus: “Vós, fariseus, limpais o exterior do copo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e perversidade. Insensatos! Quem fez o exterior não é o mesmo que fez o interior?”.

Agindo como “Ele” ensinou a CONSCIÊNCIA TRANQUILA NOS POSSILIBITARÁ SOSSEGO NA ALMA.
Autor da mensagem:Adelvair David - publicada no jornal "Folha Noroeste" - Jales,SP em 11-12-11 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

REFLEXÕES


CONHECENDO-SE

Nestes tempos de grande competitividade, o homem busca avidamente preparar-se em todos os campos onde o seu intelecto é chamado.

A conquista de títulos é cada vez mais uma necessidade. Aperfeiçoar-se é urgência de tantos quantos desejam diferenciar-se dos seus demais para deter a maior fatia da clientela humana desejosa de especialistas e conhecedores, dos que esmiúçam a problemática apresentando soluções concretas e certeiras. Porém, todo este esforço de intelectualizar-se é motivado, na maioria das vezes, por interesses puramente materiais e imediatos. Amontoar recursos passou ser a palavra de ordem almejando prevenir um futuro farto, cheio de regalias que possa dar segurança e tranquilidade material. Rogou o mestre querido ao homem meditasse: “a vida de qualquer um não consiste na abundância do que possui”.

O que não se pode esquecer é que se o título não for produto comprado ao peso de vergonhosa e corrupta ação, ele é valioso para a formação intelectiva do homem e sua conquista não pode oferecer mais do que satisfação, gozo exterior, conforto passageiro, para logo surgir nova necessidade podendo transformar–se em vício insaciável, extremando-se nos estapafúrdios e esdrúxulos caprichos que, de tão exóticos expõem os seus detentores a lamentáveis ridículos.

Indaga-se o homem por vezes sem resposta: o que me falta? Para logo responder-se: tenho tudo! Acostumado a olhar para fora, para o que os seus olhos e sentidos podem abranger, se fia apenas nas suas representações, esquecendo-se que o que é real não se pode ver; está dentro de cada um. Surpreendido em solidão ou em ato inesperado e infeliz, apavora-se sem entender de onde provém a força que o impele ao descontrole das emoções. A falta de espiritualidade o prende ao mundo das formas. Disse Jesus: “ninguém pode servir a dois senhores”.

Quando interior e exterior estão harmonizados, pode-se dizer que a vida tem sentido e que o homem está atendendo a sua finalidade maior, que é a de progredir para ser feliz. A vida corrida e a inversão de valores sociais não o estimulam a investigar-se, impedindo o saudável hábito de se ver por dentro; o objetivo é o autoconhecimento. Quando se sabe o que se passa no íntimo é possível tomar-se providências no sentido de reforçar o que é bom e corrigir o que é ruim.

Um breve momento por dia em horário neutro pode propiciar esta investigação, que é apenas contemplativa e não acusatória, é só para que se possa identificar o que necessário ser mudado e ou melhorado, para que a pessoa não seja surpreendida em sofrimentos desnecessários ou deixando de realizar o que lhe poderia trazer muita alegria. Colocar-se confortavelmente sentado e em silêncio em ambiente tranquilo; perguntar-se, objetivando ouvir na acústica da alma: “o que necessito mudar ou melhorar para caminhar em paz? Aguardar alguns minutos e encerrar o procedimento se nada surgir, para recomeçar no outro dia; insistindo certamente a resposta aparecerá. Passa-se assim para a segunda e ultima etapa que é a de rogar auxílio para a solução: “o que devo fazer para atender a esta necessidade?” Depois de algumas tentativas a resposta será clara; quando a pessoa se dispuser a aceitar o conselho que será veiculado ele virá dos próprios arquivos espirituais ou pela permissão divina através de um dos seus mensageiros; aí, é esforçar-se para colocar em prática.

Quem medita, reconhece-se e muda para melhor.

A PAZ E A HARMONIA É POSSÍVEL MESMO EM MEIO AO TUMULTO DA VIDA MODERNA, SE CONHECERMOS NOSSOS LIMITES E POTENCIALIDADES.
Autor da mensagem: Adelvair David - publicada no Jornal "Folha Noroeste" em 24-11-11

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

DA NOSSA ENQUETE SOBRE EUTANÁSIA VEJAMOS...


Eutanásia à luz do Espiritismo


Um homem agoniza presa de cruéis sofrimentos. Sabe-se que o seu estado é sem esperanças. É permitido poupar-lhe alguns instantes de agonia, abreviando-lhe o fim?

São Luís – Paris, 1860.

- Mas quem vos daria o direito de prejulgar os desígnios de Deus? Não pode ele conduzir um homem até a beira da sepultura, para em seguida retirá-lo, com o fim de fazê-lo examinar-se a si mesmo e modificar-lhe os pensamentos? (...)

Aliviai os últimos sofrimentos o mais que puderdes, mas guardai-vos de abreviar a vida, mesmo que seja apenas em um minuto, porque esse minuto pode poupar muitas lágrimas no futuro.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

NÃO PERCA!

8ª FEIRA DO LIVRO ESPÍRITA
do Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores
Será no estacionamento do SUPERMERCADO PROENÇA
em JALES-SP
de 17 a 23 de Dezembro de 2011, no horário de funcionamento do supermercado
VENHA NOS VISISTAR, SERÁ UM PRAZER RECEBÊ-LO
teremos muitas novidades e obras consagradas e muitas promoções
dar um livro espírita de presente é deixar um rastro de luz no coração do outro. Presenteie neste Natal com este gesto de carinho
informações pelo e-mail: addavid@ig.com.br

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

"Foi Moisés quem abriu o caminho; Jesus continuou a obra, e o Espiritismo a arrematará".
 (O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap.1, item 9)

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

REFLEXÕES


A FINALIDADE DA VIDA.

A vida é a expressão máxima  do amor de Deus.

O espírito, por Ele criado, simples e ignorante, ou seja, sem conhecimento algum e desprovido de experiências deve caminhar na Sua direção por seus próprios esforços.

Existe um determinismo na lei divina, à que todos os espíritos estão sujeitos;  o de evoluir. Assim determinou o criador, e é uma de Suas leis universais; mais cedo ou mais tarde cada qual atingirá o estado de excelsitude, a condição de anjo.

Na experimentação através do contado com a matéria, investigando-lhe as entranhas,  manipulando-a, o espírito vai aprendendo e angariando recursos que necessitará no carreiro evolutivo, atingindo plenitude intelectual. É o desenvolvimento dos seus potenciais criativos, que vão se delineando lenta, porém progressivamente, dando-lhe bagagem essencial que carregará consigo para a eternidade. Em cada Existência através da reencarnação se prepara para um dia tornar-se co-criador, recebendo de Deus a tarefa de auxiliar na administração da obra da criação.

Porém, é necessário que nesta caminhada também sejam desenvolvidos os seus sentimentos, que o completarão como ser angélico, onde a sabedoria e o amor infinitos serão a sua condição.

Neste sentido orientou Jesus: “Ama o teu semelhante como a ti mesmo”, elucidando que é a inter-relação humana que oportunizará o aparecimento dos bons sentimentos e permitirá a correção dos sentimentos negativos – salientados através do desafio da convivência – para a sua própria glória, conquistada a custo de trabalho e dedicação à vida.

Deus é amor, afirma o evangelho, e  toda a sua lei é de amor; tudo no universo segue este princípio. Portanto, o homem deixará para trás a sua ignorância e adquirirá luzes na sua razão e como ápice do seu amadurecimento emocional e moral, o amor.

Assim, a finalidade da vida é a ascensão do espírito para Deus, nos enfileirados milênios, que por sua escolha, se fará mais rápido ou não – dependendo do seu desejo – até o estado de pureza.

Asseverou Allan Kardec. Amai-vos e instruí-vos, este é o caminho para a felicidade mesmo que relativa como é a da Terra, aonde a vida vai alcançando a sua finalidade maior.

O conhecimento concede medidas reais à razão e o amor ilumina o coração.

Adelvair David – www.addavid.blogspot.com

PALESTRA ESPÍRITA COM DIVALDO FRANCO


SERÁ NO DIA 17 DE NOVEMBRO, Quinta-Feira AS 19h30min
Local: Sede Social do PALESTRA ESPORTE CLUBE em Sao José do Rio Preto-SP

sábado, 29 de outubro de 2011

PALESTRA ESPÍRITA

com: MIGUEL DE JESUS SARDANO
de Santo André-SP
SERÁ NESTE DOMINGO AS 19h30min, no GRUPO ESPÍRITA BENEFICENTE MARIA DOLORES.
Palestra e Passe
Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu - Jales,SP. VENHA ESTAR CONOSCO NESTE MOMENTO FELIZ DE REFLEXÃO E ESPIRITUALIDADE.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

INFORMATIVO MADÔ Nº 105 - NOV DE 2011



APARÊNCIAS APENAS
No afã de desobrigar-se dos seus deveres, é comum o ser humano trabalhar em muitos momentos para escamotear os fatos de forma a proteger a sua imagem pública ou restrita.
Os fatos, por si só, são impositivos conscienciais, que trazem consequências naturais das quais não pode o autor se furtar, mesmo nas mais imperceptíveis ocorrências.
Há quem se importe apenas em parecer honesto, sem jamais se esforçar para sê-lo.
Há também aqueloutro que constrói uma imagem qualquer sem solidificá-la na verdade, vivendo apenas de aparências; lamentáveis posturas estas e outras semelhantes que não agradam os outros, muito menos aquele que assim procede ficando irremediavelmente obrigado a conviver com os resíduos deste comportamento, convidado pela consciência a ver-se como se é, quando nos seus momentos de solidão.
É inócuo acreditar que se pode enganar o tempo todo. Quando falamos, pensamos ou sentimos emitimos vibrações muito próprias, provindas de nossos reais valores que são irradiadas e captadas por aqueles com quem nos relacionamos; eles são informados sem engano através das percepções da alma, sobre quem somos e a respeito do verdadeiro caráter dos nossos desejos. Por isso, é que não existirá o ladrão perfeitamente esperto, o eterno desonesto, o dissimulado prevenido. No tempo devido, tudo fica exposto, porque em verdade nada esteve oculto. Ensina-nos os espíritos venerandos que, aquilo que desejamos manter escondido é de conhecimento inconsciente de todos. Disse Nosso Senhor Jesus Cristo: “Pois não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não existe nada de oculto que não venha a ser conhecido".
Necessário que o homem se esforce lutando contra as suas más inclinações, se realmente deseja ser feliz e ter uma representação fiel para com os seus irmãos, fazendo-se reconhecer como espírito que é, com imperfeições, porém, não se comprazendo com as suas mazelas, antes anelando modificá-las. Agindo desta forma, sentir-se-á mais confortável em seus sentimentos, tendo como companhia a pacificadora confiança em si mesmo, sempre pronto a ouvir a voz silenciosa de Deus que canta a mensagem do amor na sua intimidade.
Ninguém jamais estará bem tentando passar os outros para trás, enganando, destruindo a reputação alheia e projetando-se de maneira equivocada para estar onde não deva, ou permanecer em algum empreendimento objetivando ganhar algum tipo de ilusória vantagem. Apenas o que somos verdadeiramente pode nos trazer experiências reais, que deixam aprendizado. O ato pensado, calculado de má fé, sempre arrastará consigo as amargas taças da agonia, que o espírito experimentará por ter tentado enganar, terminando por enganado.
Seja a nossa vida como um lago; às vezes está sereno, outras vezes movimenta-se devido a alguma intrusão que lhe agita, porém, sempre disposto a calmaria e a paz.
ELE, O MAIOR DE TODOS NÃO PROJETOU-SE COMO SENHOR, MAS COMO SERVO, SIGAMO-LO.
Autor : Adelvair David - mensagem publicada no jornal "Folha Noroeste" em 26-10-11- Jales-SP.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

REFLEXÕES


O QUE É CONCRETO
O tempo segue na sua leveza, carregando, muita vez, de forma imperceptível os fatos. A brisa carreia perfumes que são traduzidos em momentos de devaneios,  imprimindo embriaguez ao desavisado que não se dá conta que as páginas da vida vão se virando, uma a uma, numa sucessão de mesmices.
Curiosos acontecimentos dão notícias no momento para logo caírem no esquecimento; a criatura humana, treinada para não buscar o que é concreto e fixar-se no que é fugaz, não se sente motivada a perceber que o essencial vai passando sem ser notado.
A existência humana é concreta; muitos a transformam em um sonho sem sentido, verdadeiro pesadelo cheio de amarguras do qual se deseja acordar, para livrar-se do desconforto das sensações menos felizes.
Necessário que o homem se compenetre da real finalidade da vida; tudo à sua volta concorre para o seu crescimento; Deus permite a vida física, no corpo, para o aprendizado do espírito e, tudo é importante. A família é oportunidade de aperfeiçoamento dos seus sentimentos através do relacionamento com os diversos caracteres à que é convidado conviver; afetos, desafetos e até estranhos se encontram e compõem a célula mais importante da sociedade. O trabalho aperfeiçoa-lhe a inteligência entre outras finalidades e, não os há menos nobre; ensina-nos os espíritos venerandos, que toda ocupação útil é um trabalho. Quando faz opção por conviver no círculo religioso, tem a oportunidade de criar identificações com o bem e o amor incondicional, de fazer a caridade, aprendendo a dar sem desejar receber nada em troca. Na amizade encontra aconchego para o coração; o ombro amigo onde pode chorar sem ser julgado; o aconselhamento oportuno e sem reservas que lhe auxilia no direcionamento da vida.
Pensemos nisto. Cheia de oportunidades, a vida é referta em possibilidades de crescimento. Necessário prestar atenção no pensamento, sentimentos e ações; imprescindível adotar o hábito de não deixar as coisas seguirem sem o aprendizado das lições, presentes em todos os desafios existenciais. Quem assim procede amplia recursos para o êxito; tem maior chance encontrar soluções concretas, sem desesperos e maior acerto nos aspectos morais, intelectuais e afetivos.
Prestar atenção no pensamento, no sentimento e nas ações, adotando o hábito de não deixar as coisas seguirem sem notar-lhes as lições, e ampliar em muito os recursos para o êxito em todos os empreendimentos, e maior chance de se buscar soluções concretas, sem desesperos para os desafios. A evolução moral, intelectual e espiritual é a essência do compromisso humano na terra, necessário estar atento para tudo o que lhe ocorre.
Contra as ilusões das paixões disse o Mestre Nazareno a Marta: “tu te agitas por muitas coisas. Uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte: ela não lhe será tirada.”
SEJAMOS CONCRETOS DECIDINDO COM URGÊNCIA EM FAZER O BEM, VERDADEIRO MODELADOR DE ALMAS.
Autor da Mensagem: Adelvair David - publicada no Jornal Folha Noroeste, da cidade de Jales, em 08-10-11

REFLEXÕES


SENTIMENTOS NOBRES, UMA NECESSIDADE HUMANA
O ser humano é eminentemente afetuoso. Estão gravadas de forma latente no amago de cada ser as disposições naturais para o nascimento dos sentimentos.
Foi por isso que Jesus concitou a todos nos seus ensinamentos, a amar. Ele, sendo um espírito de grandeza incomparável, compreendia bem a força deste sentimento como agente transformador, mantenedor do bem e fortalecedor de todas as relações do homem com o seu semelhante. Porém, dizendo Ele que não poderia ser de outra forma, ensinou: “amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”.
A base para o desenvolvimento dos sentimentos nobres o homem já possui, existindo estes em princípio em sua natureza; necessitando da vontade e dos esforços para se desenvolverem; segundo o maior ou menor desejo em conquistá-los, cada um vai fazendo o caminho com mais ou menos lentidão na direção da sua própria felicidade; quando se acende as luzes do amor no coração as trevas da dúvida batem em retirada.
O estágio futuro da humanidade não vai mais comportar seres embrutecidos de natureza grosseira e predispostos aos comportamentos rudes moral e espiritualmente falando; constituirá verdadeira aberração a atitude de prejudicar ou tratar de forma descortês e com desamor o seu semelhante; a harmonia e o bem estar conquistará o homem e o motivará a progredir cada vez mais, deixando no seu caminho um espaço confortável para que os seus irmãos possam transitar, com ele, em clima de paz e alegria.
Como esclareceu Jesus, todos os filhos de Deus alcançarão a sua finalidade maior, que é o amor; sendo o estado supremo a ser alcançado pela criatura humana, na sua evolução, não poderá fugir à sua destinação; porém, este novo estágio para a humanidade bate-nos às portas e aquele que preferir permanecer cristalizado nos sentimentos inferiores deverá deixar lugar para outros mais dispostos aos desígnios divinos para este mundo, buscando outras moradas da casa do Pai, como nos ensinou Jesus; ali estagiarão em desconforto até o despertar da vontade em crescer e se melhorar.
O amor não pode ser apenas tese filosófica, muito menos deve ser indicação que se prescreva em brilhantes palavrórios, sem a devida vivência no dia a dia, dando-lhe um caráter de realidade e não platônico. A pessoa que não se interessa pelas necessidades do seu semelhante com propósito apenas e sem outro interesse de fazê-lo feliz está distante do que prega, e suas palavras soarão sempre como efeito sonoro que logo se vai, sem nenhuma significação para quem ouve. As maiores provas de amor se realizam no silêncio, próprio das almas generosas que sabem descobrir sem alarde o coração necessitado; estas, aprenderam a aguçar os ouvidos do coração para escutarem as necessidades das almas sofredoras, dando-lhes o devido auxilio na hora exata.
OS BONS SENTIMENTOS PERMITEM O BEM POR TODA PARTE, ONDE CERTAMENTE ESTARÁ O MESTRE JESUS.
Autor: Adelvair David - mensagem publicada no Jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

03 DE OUTUBRO - NASCIMENTO DE ALLAN KARDEC

HIPPOLYTE LÉON-DENIZARD RIVAIL (ALLAN KARDEC) - Allan Kardec nasceu Hippolyte Léon-Denizard Rivail, em 03 de Outubro de 1804 em Lyon, França, no seio de uma antiga família de magistrados e advogados. Educado na Escola de Pestalozzi, em Yverdum, Suíça, tornou-se um de seus discípulos mais eminentes. Foi membro de várias sociedades sábias, entre as quais a Academie Royale d'Arras. De 1835 à 1840, fundou em seu domicílio cursos gratuitos, onde ensinava química, física, anatomia comparada, astronomia, etc. Dentre suas inúmeras obras de educação, podemos citar: "Plano proposto para a melhoria da instrução pública" (1828); "Curso prático e teórico de aritmética (Segundo o método de Pestalozzi)", para uso dos professores primários e mães de família (1829); "Gramática Francesa Clássica" (1831); "Programa de cursos usuais de química, física, astronomia, fisiologia"(LYCÉE POLYMATIQUE); "Ditado normal dos exames da Prefeitura e da Sorbonne", acompanhado de "Ditados especiais sobre as dificuldades ortográficas (1849). Por volta de 1855, desde que duvidou das manifestações dos Espíritos, Allan Kardec entregou-se a observações perseverantes sobre esse fenômeno, e, se empenhou principalmente em deduzir-lhe as conseqüências filosóficas. Nele entreviu, desde o início, o princípio de novas leis naturais; as que regem as relações do mundo visível e do mundo invisível; reconheceu na ação deste último uma das forças da Natureza, cujo conhecimento deveria lançar luz sobre uma multidão de problemas reputados insolúveis, e compreendeu-lhe a importância do ponto de vista religioso. As suas principais obras espíritas são: "O Livro dos Espíritos", para a parte filosófica, e cuja primeira edição surgiu em 18 de Abril de 1857; "O Livro dos Médiuns", para a parte experimental e científica (Janeiro de 1861); "O Evangelho Segundo o Espiritismo", para a parte moral (Abril de 1864); "O Céu e o Inferno", ou "A Justiça de Deus segundo o Espiritismo" (Agosto de 1865); "A Gênese, os Milagres e as Predições (Janeiro de 1868); "A Revista Espírita", jornal de estudos psicológicos. Allan Kardec fundou em Paris, a 1º de Abril de 1858, a primeira Sociedade Espírita regularmente constituída, sob o nome de "Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas". Casado com Amélie Gabrielle Boudet, não teve filhos. Trabalhador infatigável, desencarnou no dia 31 de março de 1869, em Paris, da maneira como sempre viveu: trabalhando. ("Obras Póstumas", Biografia de Allan Kardec, edição IDE)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

PALESTRA COM ANA GUIMARÃES



CONVIDAMOS A TODOS PARA UMA PALESTRA ESPÍRITA COM ANA GUIMARÃES DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO.
Será neste domingo dia 25 de setembro as 19h30min, no MARIA DOLORES
endereço: Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu - Jales,SP.
informações: Jane: 17-3632.9983 ou David: addavid@ig.com.br
SEJAM TODOS BEM VINDOS A NOSSA CASA E AOS NOSSOS CORAÇÕES

domingo, 18 de setembro de 2011

quinta-feira, 15 de setembro de 2011


NATUREZA E VIDA
A Terra é o mundo que nos abriga, e a natureza é a mãe que fornece o necessário para a sobrevivência neste tempo existencial.
Somos compelidos pelo dever moral a respeitar a natureza. Campeiam em quase toda a humanidade projetos neste sentido, para fortalecer ações que possam minimizar em curto prazo e erradicar definitivamente a prazo maior todas as agressões contra ela cometidas.
Apesar de tudo o que é anunciado aos ventos, ainda encontramos aqueles que dormem consciencialmente e continuam sem nenhum pesar a empreenderem ações que comprometem a vida em todos os seus desdobramentos.     
 Parar em um lugar qualquer e despejar o lixo sem pestanejar; abandonar sem nenhum escrúpulo um animalzinho à própria sorte no meio do nada, indefeso e sem condições, muitas vezes, de prover a própria sobrevivência; intoxicar, poluir rios, córregos e matas, decretando impiedosamente a morte de milhares de seres, é demorar no primitivismo dos sentimentos; possuindo sensibilidade anestesiada acumulará conseqüências graves para ele e para a humanidade.
Necessário nos lembremos que temos três deveres quando nos matriculamos neste mundo para o prosseguimento evolutivo: Dever para conosco mesmo; Dever para com o próximo; Dever para com o mundo onde habitamos. Neste sentido, tudo o que fizermos contra nós mesmos, contra o próximo ou contra a natureza que nos acolhe projetará dores lancinantes para serem resgatadas, atendendo a suprema lei natural de Causa e Efeito.
Deus concede ao homem tudo o que ele necessita para bem viver neste mundo. O excesso será sempre fruto da sua ambição que para atendê-la passa a cometer os crimes contra a vida.
Sejamos nós aqueles que educarão no amor os próprios sentimentos; auxiliemos a natureza que nos abriga a estar cada vez melhor, amparando nossos irmãos menores, os seres que ainda não dotados de razão aguardam nossa proteção e cuidado.
A VIDA É UM DOM DE DEUS, RESPEITEMO-LA EM TODAS AS SUAS EXPRESSÕES, ASSIM A TEREMOS EM ABUNDÂNCIA.
Autor da Mensagem: Adelvair David - publicada no jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales-SP, em 10-09-11

sábado, 10 de setembro de 2011

HOJE 10 DE SETEMBRO É ANIVERSÁRIO DE MARIA DOLORES


Desse modo, igualmente, alma fraterna,
Quando a prova por sombra te governa,      
Qual noite que te oculta as visões do porvir,
Quando tudo pareça escuridão que avança,
Trabalha, serve, crê e ouve a voz da esperança:
Uma luz há de vir...
(Maria Dolores)

 Há 12 anos atrás nos reuníamos sob a inspiração maternal de Maria Dolores, para materializar o sonho de nos estabelecermos definitivamente no trabalho que até hoje nos
abriga, nos braços amorosos de nossa benfeitora.
Neste dia 10 de setembro, seu aniversário, queremos render nossas homenagens de gratidão e amor, pelo muito que temos recebido do seu bondoso coração.
Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores - Jales,SP.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

A MEDIUNIDADE E O ERRÔNEO CONCEITO

Vulgarizou-se o costume incorreto de generalizar-se todo e qualquer problema de natureza mediúnica, portanto, criando-se o errado conceito de que os enfermos, os inquitos e portadores de conflitos, de dificiculdades econômicos, emocionais, psíquicas e sociais, ou  que vêm experimentando dissabores e desafios não resolvidos, devem desenvolver a mediunidade, e logo são levados às lamentáveis exibições de fenômenos nervosos, histéricos, anímicos e, às vezes, mediúnicos atormentados, nuns produzindo medo irreversível, noutros produzindo hilaridade e em diversos mais, deslumbramentos. Dão a impressão de haver descoberto o fio de Ariadne, da mitologia grega, que os irá retirar do labirinto, onde nem sequer conseguiram matar o Minotauro, significando as suas aflições e tormentos, nos dédalos por onde deambulam em círculo, sem encontrar a porta de saída. Adentraram-se, irresponsavelmente, no tremedal e agora desejam a liberação de forma equivalemte, leviana.

Da obra: Transtornos Psiquiátricos e Obsessivos - espírito: Manoel Filomeno de Miranda - médium: Divaldo Franco

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

REFLEXÕES

BENEFICIAR
Um dos mais sublimes deveres morais do homem é o de beneficiar o seu semelhante. Ensinou Jesus: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”.
Auxiliar, saber descobrir as necessidades alheias e estender mãos generosas é exercício de nobreza para as almas em crescimento neste mundo, na direção do amor de Deus.
Beneficiar o outro é a suprema qualidade do beneficente. Só o faz verdadeiramente quem dá sem ostentação, sem prepotência, sem ares de superioridade; o ideal é fazer com que o beneficiado não se sinta humilhado ao receber; que o benfeitor se posicione na mesma linha do olhar de quem pretende auxiliar, só assim o fará com amor.
Muitas criaturas enumeram problemas emocionais sem razão aparente. Compreendemos que estas dores são morais; heranças de um passado inglório, forjadas no comportamento indevido para com o semelhante e para consigo mesmo, principalmente na indiferença e no desrespeito de toda ordem. Os padecimentos sofridos, tanto morais quanto físicos, anunciam a urgência de maiores esforços no sentido de se conquistar novos valores, renovando-se. Seguir sem modificar-se, sem procurar beneficiar os membros da família humana é perpetuar angústias e estacionar.
Os compromissos assumidos diante da própria consciência no outro plano da vida, antes da volta à existência corpórea, aguardam solução; ao se tornar melhor, mais afável, mais caridoso o homem deixa de ferir o seu irmão em qualquer sentido que seja.
Dentre muitas escolhas a fazer, aquele que deseja aprender a amar como Ele ensinou, não deve aguardar somente o infeliz que lhe roga à porta. Necessário aprender a perdoar, a compreender, a tolerar, a ser indulgente. Tratar com ética e respeito a todos com quem se convive no trabalho, no lar ou qualquer lugar é estruturar novas emoções e sentimentos na sua natureza; estas mudanças o tornam mais forte sem ser prepotente e mais dócil sem ser submisso; confere-lhe mais autoridade sem ser duro, possibilitando dar sem humilhar, evitando qualquer constrangimento ao necessitado de qualquer espécie.
A delicadeza ao beneficiar é ação caridosa que o amor permite realizar como Jesus nos ensinou; a caridade nasce no coração de quem está aprendendo a servir como Ele serviu.
O BENEFÍCIO É UM CONVITE DO AMOR PLENIFICANDO AQUELE QUE DÁ.
Adelvair David - mensagem publicada no Jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales-SP em 27-08-11

domingo, 14 de agosto de 2011


LUCIDEZ EMOCIONAL
As emoções humanas respondem pelas várias manifestações que caracterizam a pessoa.
Quando equilibradas, promovem e elevam o “Ser”, dando-lhe credibilidade e firmeza, porém, quando desequilibradas podem trazer danos imprevisíveis, deixando seqüelas que vão do comprometimento das suas relações humanas e da sua saúde, à perda da própria vida, em acidentes orgânicos irreversíveis.
Os exaltados, os efusivos, os excessivamente entusiasmados ou os retraídos, reagem inebriados por emoções momentâneas; à semelhança de tempestades íntimas, elas irrompem expondo a pessoa em verdadeiras crises, que dão notícias dos sentimentos conturbados transitando no seu interior.
Dizem alguns que por serem muito lúcidos não conseguem ver as coisas e aguardar o tempo para a sua resolução, tem de resolver na hora; outros dizem que possuem sangue nas veias e que as coisas não podem passar sem resposta. Agem, reagem, tomam decisões impulsionados por esta força descontrolada que lhes governam; Chamam de autenticidade o que não passa de grosseria, de verdade o que não passa de crueldade, de rapidez na decisão o que não é senão impulsividade; aberrações emocionais que certificam a imaturidade e o equívoco em que vivem; verdadeiro torpor moral.
Em que pese a necessidade de agir sempre com presteza e respeito à necessidade que se apresenta, muitos inescrupulosos se valem do seu temperamento agressivo e pouco ético para fazer valer suas opiniões, suas vontades - mesmo que equivocadas – a qualquer custo, sem ponderar o prejuízo material, moral e espiritual que podem trazer ao semelhante.
O homem que tem lucidez emocional é sereno e goza de relativo equilíbrio que lhe permite o bom trânsito nos vários desafios a que a vida lhe convida experimentar. Busca servir mais do que ser servido; procura sempre meditar no que diz, evitando palavras duras e maldosas que não resolvem, apenas fere e magoa; deixa sempre uma boa impressão no coração daquele que lhe ouve ou lhe desfruta da convivência; é gentil, tolerante e prima por ser verdadeiro, sem violentar a opinião ou a vivência de quem quer que seja. Evita agir com intenções ocultas que lhe confiram ganhos ilícitos ou conspirando de modo a destruir os outros.
Alertou Jesus: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo [...]”.
ANIMEMOS O CORAÇÃO NA SERENIDADE QUE NOS ENSINOU, COM A LÚCIDA DECISÃO DE AMAR AGORA.
Autor: Adelvair David – mensagem publicada no Jornal “Folha Noroeste” no dia 13 de agosto de 2011.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

PALESTRA E SEMINÁRIO ESPÍRITA COM NAZARENO FEITOSA DE BRASILIA NO MARIA DOLORES

NESTE SÁBADO DIA 13 as 14h - SEMINÁRIO
NESTE DOMINGO DIA 14 AS 19h30min - PALESTRA
TODOS ESTÃO CONVIDADOS PARA ESTES MOMENTOS JUNTO AOS NOSSOS CORAÇÕES
Rua 19, nº 769, Bairro São Judas Tadeu - Jales-SP
informações pelo fone 17-3632.9983 ou pelo e-mail: addavid@ig.com.br
SEJAM TODOS BEM VINDOS

domingo, 31 de julho de 2011

REFLEXÕES


COMO ELE AMOU
Conviver com o outro pode ser atividade complexa; móvel de muitos desafios que vão aparecendo à medida que avança no tempo a relação humana.
É comum ouvir-se dizer: “você é muito difícil”;  pensamento muito natural naquele que sinceramente deseja o melhor para os outros, ou em quem de alguma forma se sente atingido em seus interesses pelo comportamento nada recomendável da natureza alheia.
Compreendemos que, quando rotulamos os outros na convivência é porque nos faltam recursos íntimos para amá-los sem exigir-lhes reciprocidade ou compensação. Ofendidos, diminuídos pelo que não possuímos em plenitude para dar, nos atemorizamos e queremos desistir das vidas que nos compartilham os passos na terra.
Devemos nos lembrar que ninguém muda ninguém. Somente a própria pessoa pode fazê-lo, se compreender que deve e se sentir que está perdendo em permanecer como é.
Nem por isso deverá o ser humano desistir moralmente do outro. Pode-se continuar aconselhando, ensinando, exemplificando, mesmo que a semeadura aparente não estar tendo resultado positivo algum. Este aprendizado permanecerá para sempre gravado na sua consciência e um dia, aqui ou em outro lugar na vida espiritual servirá de ponto de partida para o recomeço, para a tomada de consciência. Nenhum benefício se perde ou fica esquecido; aguardará momento oportuno para fazer o seu papel modelador do caráter, da moral e dos sentimentos.
É melhor continuar investindo e acreditando na melhoria do outro, mesmo que esta empreitada seja para uma vida toda. Quem auxilia os dificultosos, trata as próprias feridas da alma e tem a oportunidade de corrigir o passado, preparando um futuro melhor. Quando o sofrimento atingir o seu ápice, o espírito que não optou por amar recordará as lições aprendidas, os esforços do amor de alguém e sentir-se-á motivado a recomeçar em bases mais seguras. Estes óbolos são ofertas inesquecíveis de quem não desistiu de continuar amando.
Recordemos o divino Mestre: “[...] como eu vos amei.”
COMO ELE, TAMBÉM NÓS NOS ESFORCEMOS POR AMAR INCONDICIONAMENTE.
Autor: Adelvair David - mensagem publicada no jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales-SP, em 30 de julho de 2011.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

 

Concertos Filosóficos

Na série Concertos Filosóficos, Plínio Oliveira, traz para o palco canções de sua autoria e do repertório brasileiro e universal, com histórias emocionantes ou curiosas sobre as músicas, reunidas em torno de um tema geral de inspiração filosófica.
clique no endereço abaixo e veja mais detalhes:
 http://aldeiadaideia.blogspot.com/2011/07/concertos-filosoficos.html

quarta-feira, 13 de julho de 2011

PALESTRA NO MARIA DOLORES

Estará proferindo palestra no Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores o orador espírita
WAGNER DA PAIXÃO da cidade de Belo Horizonte-MG
todos estão convidados e será um imenso prazer recebê-los em nossa casa
será no dia 17 de Julho de 2011(domingo) as 19h30min
endereço: Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu, Jales-SP 
 informações: fone- 17- 3632.9983 (Jane)
SEJAM TODOS BEM VINDOS

terça-feira, 12 de julho de 2011

JANTAR BENEFICENTE NO MARIA DOLORES

O GRUPO ESPÍRITA BENEFICENTE MARIA DOLORES
convida a todos para um delicioso jantar
será no dia 30 de Julho de 2011 as 20h
endereço: Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu em Jales-SP
Pratos: Escalope de carne com legumes na manteiga, arroz, creme de milho, farofa de bacon com banana, salada crocante e salada especial com macarrão.
valor: R$ 15,00
VENHA JANTAR CONOSCO
Será um prazer recebê-lo em nossa casa para mais este momento feliz
ingressos a venda com os trabalhadores da casa ou pelo fone: 17 - 9714.1591 (Cássia) ou reserve pelo e-mail: addavid@ig.com.br com (david) e retire no local no horário do jantar.