quarta-feira, 27 de outubro de 2010

REFLEXÕES

AINDA QUE FOSSE...
Sombreando os projetos do homem, surgem as questões que lhe afligem. O que fazer, quando fazer, a quem escolher, qual o melhor procedimento, qual decisão trará mais êxito.
Estas preocupações deveriam fazer parte do desejo de se conduzir pelos caminhos seguros da honradez e da conduta mais nobre, nunca para disfarçar sentimentos menos recomendáveis que jazem transitando em a natureza humana.
O obscuro futuro, que pode apresentar-se ameaçador, trazendo desassossego e conseqüências maléficas, conduzindo dissabores à vida, faz com que o homem por vezes adie comportamentos menos dignos, para retomá-los em momento que achar mais oportuno.
Pode ser real a intenção fundada na preocupação de fazer o que é mais certo, almejando não trazer prejuízos a si mesmo e aos outros, porém não se pode ignorar o ensinamento de Jesus: “a cada um segundo as suas obras”. Cada qual terá de volta o que deu e colherá em terreno onde semeou os frutos doces ou amargos das suas escolhas certas ou enganosas. Quem errou tentando fazer o certo, evitando ceder a impulsos negativos, terá mais ânimo para recomeçar e não se machucará com as observações alheias; quem escamoteou a verdade, conduzindo-a em terreno de moral duvidosa, quando surpreendido, experimentará desespero e desfalecimento ante os gritos dos insensatos como ele.
Necessário à criatura procurar desenvolver os sentimentos adequados ajustando-se às reais necessidades da existência. A maioria das coisas que o homem deseja ele não necessita e o que necessita já possui; deverá então, além de qualificação, apresentar motivo sadio para os seus desejos, se quer estar equilibrado. Se procura vivenciar os valores espirituais ensinados pelo mestre Jesus, espiritualiza-se, amplia a compreensão sobre a sua destinação e futuro, melhorando o seu entendimento a respeito do valor da vida. Adotar conduta afetuosa, benevolente, ocupando-se com o bem estar do próximo auxilia-lhe a calar anseios desnecessários na alma.
Ainda que fosse possível alcançar tudo o que se deseja neste mundo, exatamente como se imagina, isto não daria ao homem a paz que procura. Os convites do mal são inebriantes; as resistências são parcas; ampliá-las com a elevação da moral deve ser a tarefa de quem deseja ser feliz.
COLOQUEMO-NOS NA CONDIÇÃO DE APRENDIZES DA VIDA E ELA NOS CONDUZIRÁ EM SEGURANÇA.
Autor: Adelvair David - mensagem publicada no Jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales-SP em 23/10/2010.

Nenhum comentário: