segunda-feira, 28 de junho de 2010

REFLEXÕES

MODELO
É de se esperar que o homem, sendo imperfeito, procure no momento de agir um modelo para se inspirar.
Há modelo para tudo; os há de beleza, de inteligência, de violência, de prepotência, de bondade e sabedoria, etc.
A diversidade de características e o momento na evolução de cada um permitem as escolhas que culminarão em uma gama muito grande de comportamento e modo de viver.
O homem ilusão, notadamente instalado em sua convicção, pode fazer o mal sem se dar conta disto; outras vezes o faz por intenção; fazendo-o a si mesmo e aos outros, impelido por crenças particulares.
Necessário lembrar que no mundo existem muitos homens referência, esforçando-se por conquistar estágios satisfatórios de dignidade comportamental, moral e emocional; tornam-se então modelos; são copiados, seguidos pela turba desorientada que deseja de alguma forma algum benefício, ou por aqueles que verdadeiramente anseiam um caminho para viver melhor.
De todos os apresentados, nenhum é maior, ou substituirá o mestre nazareno, o senhor Jesus; Ele é o modelo e guia da humanidade. Seus ensinamentos são atuais e modernos; exprimem o mais puro direcionamento para as almas humanas; desprovido de fórmulas enigmáticas ou de artificialismo, objetiva levar o espírito ao encontro com a única verdade que liberta, aliviando as dores e dando sentido para a vida. Disse-nos Ele: “ninguém vai ao Pai senão por de mim”.
Seus exemplos e Seu comportamento irreprochável, o faz modelo perfeito; único, inigualado; tudo o que Ele disse pode ser vivenciado sem reservas, pois que conduz ao amor. Diante da própria consciência cada um deve ser o modelo de si mesmo, aperfeiçoando-se na árdua tarefa de capacitar o sentimento, amando.
SEM DISTORÇÕES MORAIS E EMOCIONAIS, AGRADÁVEL IMAGEM SE REFLETIRÁ NO ESPELHO DA CONSCIÊNCIA.
Autor: Adelvair David - Mensagem publicada no Jornal "Folha Noroeste" no dia 20 de junho de 2010.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

JANTAR BENEFICENTE

CONVIDAMOS A TODOS PARA UM JANTAR BENEFICENTE NO MARIA DOLORES
Será no dia 26 de junho (sábado), das 20h as 22h
Local: Rua 19, nº 768, Bairro S. Judas Tadeu - Jales, SP.
Prato: lombo suíno, arroz branco, talharim com porpetas, creme de milho e saladas
PARTICIPE CONOSCO! - Boa comida e momento alegre.
Ingressos à venda com os trabalhadores, ou pelo fone: 17- 3632.9983 (Jane) e 17- 97141591 (Cássia).

segunda-feira, 14 de junho de 2010

DIVALDO FRANCO

A EXEMPLO DOS APÓSTOLOS...

A exemplo dos apóstolos, expulsai os demônios. Para isso tendes o poder, e eles pululam em torno de vós, os demônios do orgulho, da ambição, da inveja, do ciúme, da cupidez, da sensualidade, que alimentam todas as más paixões e semeiam por entre vós os pomos da discórdia.
Expulsai-os de vossos corações, a fim de que tenhais a força necessária para expulsá-los dos corações alheios
Allan Kardec
Viagem Espírita em 1862, 2. ed. pp. 97 e 98.

VALE LEMBRAR...

Vale aqui lembrar que as reuniões exclusivamente compostas de verdadeiros e sinceros espíritas, daqueles nos quais fala o coração, apresentam um aspecto muito especial: todas as fisionomias refletem a franqueza e a cordialidade. Nós nos encontramos à vontade nesses ambientes simpáticos, verdadeiros templos onde reina a fraternidade.
Allan Kardec
Viagem Espírita em 1862, 2. ed. p. 29- 30

domingo, 6 de junho de 2010

REFLEXÕES

LIBERDADE CONSCIENCIAL
“O pior uso que se pode fazer da liberdade é abdicar dela” (Victor Marie Hugo)
Nem submissão, nem domínio.
Transita o pensamento do homem nos caminhos dos desejos da liberdade sonhada.
Acreditam alguns que num futuro próximo, as regras, as normas, os deveres serão abolidos, e viajam nas asas da sua ilusão.
Imperfeito e carecendo de orientação, o homem não compreende que obra mais pelo estímulo e reação do que por sentimento e razão. Neste entendimento é preciso atentar que o fato de possivelmente ter-se uma sociedade sem regras e Leis, onde possa comportar-se anarquicamente, isto não lhe trará liberdade alguma, apenas mais prisões íntimas, de onde não se libertará até que apague o último vestígio dos seus enganos.
Só não seriam necessários os mecanismos de direcionamento através de normas, se o homem já pudesse expressar na conduta e no sentimento o que hoje lhe é imposto.
A única liberdade real é a da consciência; tem muita gente que faz o que quer e vive mergulhado num poço de amargura e culpa; se estivesse realmente fazendo uso da liberdade verdadeira não sentiria tal desconforto; neuratizado e expressando esquisitices no comportamento a pessoa tenta desfocar a cobrança da consciência, que grita anunciando-lhe o engano.
A ignorância aconselha mal o homem e o faz teimoso e renitente, onde então sofrerá as conseqüências moral, social e espiritual da ousadia em contrariar exatamente o que lhe pode libertar. As leis Divinas e humanas foram instituídas para instruí-lo e orientá-lo caminho do progresso humano e espiritual que necessita fazer, até o seu destino de aperfeiçoamento absoluto quando experimentará o estado de angelitude, conquistada.
Jesus deu ao homem o ensinamento para se obter a verdadeira liberdade; fazendo o que Ele ensinou a criatura se liberta do jugo da culpa derivada das conseqüências emocionais da escolha infeliz, já que a maioria dos delitos graves acontece na sua relação com o semelhante. Disse Ele: “Ama a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a ti mesmo”.
Sê livre agindo e respeitando os deveres conscienciais, jamais fugindo ou desejando contrariá-los.
Autor: Adelvair David - mensagem publicada no Jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales em 06-06-10