quarta-feira, 9 de dezembro de 2009


NO MUNDO TEREIS...
Ter esperança não é simplesmente ficar aguardando as coisas acontecerem, e sim saber esperar.
A ansiedade pode arregimentar forças para nada. Atividades podem ser listadas entre as inutilidades que pode ser carregada pela pessoa, sem que efeito produtivo algum possa se dar.
Entre as posturas que contradizem a esperança podemos ter a do comodista e a do agitado.
Disse uma pessoa: “eu tenho esperança o que eu não tenho é sorte”. Referia-se a sua apatia; aguardava um momento especial, uma oportunidade de ouro; entendia que não podia aceitar da vida qualquer coisa, tinha de ser algo que valesse a pena. O orgulho e o comodismo exacerbados revelam neste comportamento a falta de coragem em buscar pelos próprios esforços os novos caminhos que deve trilhar, afinal, a vida não é uma questão de sorte e muito menos obra do acaso.
Correr de um lado para outro é dispersar a atenção e gastar desnecessariamente, sem objetivo concreto, as energias. Sempre nos deparamos com alguém que faz tudo ao mesmo tempo sem concluir coisa alguma; assume muitos compromissos, atrapalha a vida dos outros e diz: “tenho a vida corrida, mas tenho esperança que as coisas vão mudar”. Em análise, pode-se observar uma figura que aparece em todo lugar, mas quando se pergunta sobre qual ocupação real a pessoa tem, nada se encontra, ou pouca coisa se pode relacionar, mormente os seus aparentes esforços, vivem alguns à custa do prestígio de outros em quem se ligam e exploram.
Disse o amorável Senhor. “No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”, ensinando que ninguém está livre das lutas e tribulações; necessário aceitar com boa vontade o que a vida vai apresentando, fazendo esforços para que ela seja produtiva e que as idealizações se concretizem; isto é esperança, confiança inabalável em Deus, depois de ter feito a parte que toca a cada um.
Nem ansiedade, nem apatia; a esperança é também o vigor da alma em desdobramento produtivo, com toda a vivacidade possível, mas sem perder a tranqüilidade; é saber esperar o fruto do trabalho, e após esse esforço, saber aceitar sem revolta o que o criador determinou como sendo a parte do nosso merecimento.
ESPERANÇA É A AÇÃO DO AMOR PELA VIDA, COFIRMANDO A FÉ.

Autor: Adelvair David - texto publicado no jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales no dia 05 de dezembro de 2009.

2 comentários:

Nani disse...

Olá David,
é sempre confortador ouvir suas palavras.

Acho muito difícil lidar com a ansiedade, ela é um mal arrasador. Sempre penso que preciso aprender mais sobre ela, para que sabe descobrir como driblá-la.

Um abraço!

Vi disse...

David,
obrigado por ser quem é! E obrigado por ter vindo aqui!