domingo, 29 de novembro de 2009

AINDA O ÁLCOOL

Quando se fala a respeito dos alcoólicos, vem a clássica justificativa de que a doutrina não nos proíbe de nada; apresentamos aqui algumas conclusões desse pensamento:
A doutrina espírita assevera a respeito do livre-arbítrio de cada um de nós orientando como devemos nos portar, assumindo responsabilidades e conseqüências sobre o que fazemos; para tal, se por um lado não estabelece barreiras para as nossas ações, por outro não nos autoriza aos comportamentos menos felizes.
O álcool tem destruído lares, pessoas, transformado em verdadeiros farrapos humanos muitos homens que a ele cedem, os encarcerando em verdadeiro jugo do qual nem sempre conseguem se libertar, portanto, a maior prova de respeito que poderemos dar a alguém é não lhe oferecer meio de queda.
Em qualquer ocasião onde nos compete decidir os benfeitores não nos dizem o que fazer; temos a orientação da doutrina e o bom-senso a nos guiar; fariam esta interferência nos orientando a contrariar princípios morais?, porém, se esta é a forma de pensar do médium, animicamente este poderá fazer valer como verdade o seu próprio parecer, sem a intenção de fazer mal, mas com profundo desconhecimento dos princípios básicos da doutrina.
Na tribuna atestamos que os vícios são perniciosos, mas para conseguir recursos materiais nos contradizemos servindo nós mesmos o produto da perdição de muitos, pelas nossas próprias mãos.
Os fins nunca vão justificar os meios que utilizarmos, se estes não forem absolutamente coerentes com o que conhecemos. O exemplo deve ser o primeiro ensinamento a ofertarmos; a doutrina espírita tem como princípio melhorar o homem; diz o evangelho 1(...)toda religião que não torna o homem melhor, não atinge seu objetivo(...).Para quem acredita ser este pensamento fanatismo, responde o espírito Camilo: 2 (...) se é importante não fanatizar-se pela crença, será bem mais importante que não se deixe fanatizar pelo vício.
Ao servirmos bebida alcoólica na casa espírita ou fora dela e em seu nome, propagamos o vício e fugimos do ideal da doutrina codificada por Kardec, assim compreendemos.
(1)O Evangelho segundo o espiritismo – AP. VIII – item 10
(2)Capítulo 12 – do livro Correnteza de Luz – Psicografia de Raul Teixeira
Autor do texto: Adelvair David - Diretor de doutrina do Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores de Jales-SP

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

JANTAR BENEFICENTE

OLÁ CAROS AMIGOS E IRMÃOS
neste sábado, dia 28 de novembro iremos realizar nosso último jantar do ano de 2009, aqui no GRUPO ESPÍRITA BENEFICENTE MARIA DOLORES.
Rua 19 nº 768, Bairr São Judas Tadeu - Jales, SP
é o momento para confraternizarmos nossos corações com uma boa conversa e uma maravilhosa comida.
o prato é: Lagarto Natalino, arroz branco, farofa doce, salada california, couve-flor gratinada e salada gaúcha.
VENHA PARTICIPAR CONOSCO
ingressos à venda com os trabalhadores ou pelo fone: 17- 97141591 (Cássia)

domingo, 22 de novembro de 2009

REFLEXÕES

AUTOCONFIANÇA
A autoconfiança é a força que move o espírito em direção às suas realizações.
Facilmente confundida com outras posturas, a autoconfiança guarda distância do orgulho, da prepotência, do egoísmo e da ilusão.
Muitos se escondem atrás de posturas rudes, duras, fantasiosas, vivendo à sombra de pessoas e instituições para mostrar firmeza que não possuem; destituídos de tais posições, afastados daqueles que lhes fortalecem, tombam em lamentável vazio; quando não assumem reações violentas e ou desequilibradas, demonstrando a falta de recursos próprios. Ruído o mundo em que se move, carecendo de outros valores, o homem corre grave perigo, podendo conduzir-se à autodestruição.
Em humanidade, todas as criaturas se nivelam quando filhos do mesmo pai, Deus, o criador de tudo e de todas as coisas, sendo assim, como irmãos, qualquer atitude menos digna contra o outro significará um débito diante da consciência, e mesmo que se sobressaia, o homem guardará fraqueza no íntimo e não terá autoridade moral suficiente para os próprios enfrentamentos quando estes surgirem.
A autoconfiança é também a aprovação da consciência diante da vida que se leva. É a lucidez espiritual que confere certeza, alegria e luz na estrada; é atributo da fé inabalável sustentando o otimismo nas adversidades; é a motivadora da vontade nobre, força que esteve e está no coração dos homens bons.
Sem esforços ninguém se tornará melhor do que é; o maior deles será o de espiritualizar-se, de buscar instruir-se nos princípios vivenciados pelo coração mais puro que este planeta recebeu, o amorável Senhor Jesus; caminho para onde toda a humanidade deve conduzir-se se deseja a verdadeira felicidade e a autoconfiança permitindo nascer a humildade, afinal, disse-nos Ele: (...)aquele que quiser ser o maior, seja o vosso servidor(...).
RECURSO ÍNTIMO É VALOR CONQUISTÁVEL, CONFERINDO AUTOCONFIANÇA
.
Autor: Adelvair David - Texto publicado no Jornal "Folha Noroeste" da cidade de Jales-SP, em 21 de novembro de 2009.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

APRESENTA
CHIICO XAVIER INÉDITO - De Pedro Leopoldo a Uberaba (2ª parte)
duração: 120min
SERÁ DIA 05 DE DEZEMBRO (sábado) as 20horas
No Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores
Rua 19 nº 768, Bairro São Judas Tadeu - Jales-SP
programação: 1 hora de apresentação - intervalo de 10 minutos - mais 1 hora de apresentação.
atividade desenvolvida dentro da casa espírita e totalmente gratuíta
SEJAM BEM VINDOS
informações - fone: 17- 3632.9983 (Jane)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Neste domingo dia 15 de novembro das 8h30min as 9h (antes da mocidade) estaremos orando e meditando junto com os corações que desejarem, no Maria Dolores.ORAR É ROGAR FORÇAS, NUTRIR-SE NO SENHOR JESUSDavid (Diretor de Doutrina do MADÔ)

13 DE NOVEMBRO - DIA DO JOVEM ESPÍRITA

O JOVEM ESPÍRITA
Comemorar o dia do Jovem Espírita é mais do que fazer homenagem; é dizer a todas as consciências juvenis que é possível viver no auge das energias com a direção certa, com o sentimento e entendimento apontados para o caminho de Jesus.
É ser feliz para sempre, não somente por um tempo; é viver bem agora para aproveitar muito mais depois.

PARABÉNS JUVENTUDE ESPÍRITA

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

REFLEXÕES

CONVERSANDO...
A palavra é ferramenta essencial do Ser; é o braço do espírito no mundo das formas onde está convidado a viver e necessita se relacionar.
A conversa é tarefa simples na aparência, guardando complexidade no fundo; carrega as certezas, crenças e os desejos do espírito imortal e sua experiência que se perde no tempo, mas que lhe estão gravadas no âmago; falando, cada um dá as primeiras notícias de quem é. Disse Jesus: “A boca fala do que está cheio o coração.”
A boa conversa não é só aproveitamento do tempo; é oportunidade de manter a mente higienizada e o espírito motivado para ter disposição diante dos embates naturais de urgente crescimento. Ela pode construir, sendo estimuladora da coragem, ativando a bravura, a determinação, dando força moral aquele que precisa tomar decisão importante ou crucial; ela esclarece a dúvida e abre entendimento, reconcilia aqueles que se desentenderam; pode induzir destruir e até conduzir à derrocada moral o espírito fraco, de moral titubeante.
Quem deseja lucidez deve sempre conduzir boa conversa e se afastar ou rechaçar as palavras que possam lhe poluir o psiquismo; apresentar otimismo quando ouvir lamentações; aconselhar a paz quando perceber um coração inflamado ou com indícios de ódio; indicar a prece, a meditação nos ensinamentos do mestre nazareno, àquele que apresenta obstáculos para prosseguir trabalhando pelo bem da humanidade.
Quem não se importa com o que fala desconsidera a própria vida; atravessa, por livre decisão, um campo de batalha expondo-se a muitos perigos, ficando à disposição dos aproveitadores, daqueles que vivem à custa das energias alheias, ou ainda, vitimadas pelas próprias deficiências; falando bem, constrói-se boa sintonia nos dois planos da vida, tende a possibilidade de proceder bem e acertar mais.
TODA CONVERSA, MESMO INSTRUTIVA, DEVE SER FRATERNA, POIS QUEM OUVE É SEMPRE UM IRMÃO.
Autor: Adelvair David - Matéria publicada no Jornal " Folha Noroeste" do dia 07 de novembro de 2009