segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

REFLEXÕES

NATAL, O DOCE CONVITE.
A Sua é a mensagem eterna.
Permanecerão para sempre ecoando neste mundo as suas palavras, influenciando, modificando e motivando a edificação de uma nova humanidade.
Um único ensinamento, o amor, que explodiu na intimidade dos seres causando um enorme e silencioso barulho, de tal forma que fora impossível ignorá-lo. Em meio ao tumulto íntimo alguns despertaram, outros permaneceram anestesiados, embriagados pelo orgulho e pelo egoísmo onde se encontravam encastelados.
Séculos transcorreram e a humanidade recorda em efusivas comemorações a Sua vinda, reconhecendo sem titubear que Ele é o mestre e Senhor; em cada lar, com grande alegria, uma nova proposta de amar é renovada, o coração se atira ao sentimento de solidariedade, misericórdia e a caridade faz da generosidade a luz que guia as mãos até os necessitados; nasce uma nova esperança e a certeza de que se pode consertar os desacertos e fazer bem o que está por vir.
Assim é o Natal, mesmo diante da frieza de poucos, do sono inconteste de alguns, a maioria se alimenta n´Ele como se estivesse na Galiléia em meio à multidão que “O” cercava envolvida pelo seu magnetismo divino que a todos amparava.
Dobram os sinos, cantam os coros, as preces emocionadas sobem aos céus e Ele renasce novamente nas considerações da humanidade.
É Natal, e com ele o mais doce e suave convite: “Amai-vos uns aos outros como eu Vos amei”.
PENSE NO AMOR E DESCANSE NO “SEU” OLHAR.
Adelvair David

Nenhum comentário: