segunda-feira, 9 de junho de 2008

TRAJETÓRIA DO ESPIRITISMO NO BRASIL É MATÉRIA DE CAPA DA REVISTA DE HISTÓRIA DA BIBLIOTECA NACIONAL

A matéria de capa da Revista de História da Biblioteca Nacional (RHBN), em sua edição de número 33 do mês de junho já nas bancas de todo o país, aborda a trajetória do espiritismo no Brasil.
O resgate histórico das metamorfoses da doutrina passa pela formação dos primeiros grupos espíritas até à difusão do conceito de “fé raciocinada” da nova religião, que aliado às experiências de curas feitas pelos “médiuns receitistas”, encantaram, a um só tempo, elite e povo. Isso sem deixar de lado a resistência, que recebeu por parte de alguns setores da medicina e o combate rigoroso sofrido, amparado até mesmo no Código Penal Brasileiro da época.
O texto principal é assinado pelo antropólogo Emerson Giumbelli, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Já o artigo escrito por Artur Cesar Isaia, professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foca o conflito que a doutrina enfrentou com os psiquiatras, que viam o espiritismo como uma doença mental contagiosa. Hoje, segundo dados da Federação Espírita Brasileira, o Brasil possui a maior população espírita do mundo, com mais de 20 milhões de adeptos.
(Fonte: Federação Espírita do Estado do Ceará)

Nenhum comentário: