quinta-feira, 25 de agosto de 2016

NOTICIAS DA USE JALES

Diretoria Oficial da USE Jales, conforme ultima eleição. Também os seus diretores:
Presidente. Durval T. Moraes
Vice: Marco Aurélio F Garcia
1° Sec: Errivaine Ferreira
2° Sec. Luciano Giacometti
1° tesoureiro. Ivan C A Rosa
2° tesoureiro. Joao Galdino
DEP de doutrina. Adelvair David
Dep de Divulgação e Eventos. Maria Celia Araujo Conceição.
Dep de evangelização. Sônia Belinello
Dep de mocidade. Luiz Antônio Maiolo

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

REFLEXÕES

AUTÊNTICOS
Ser o que se é, aceitar o que se possui, viver como se pode viver, fazer o que é possível, não são tarefas tão simples para o homem quando o orgulho impera.
Asseverou-nos um espírito amigo: - Cópia é cópia, por isso não copie ninguém, siga bons exemplos e esqueça a vaidade, se você não possui valores, conquiste-os, não para que você seja reconhecido pelas pessoas através deles, mas para que os teus bons valores te auxiliem a ser uma pessoa melhor, beneficiando a tua vida.
Ser autêntico é poder ser quem se é. Toda luta para melhorar é necessária, mas fazer dela um jogo de mentiras, hipocrisia e falsidade na conduta não levará ninguém a lugar nenhum, mesmo que conquistando o lugar almejado. É preciso crescer respeitando, sendo ético, não trapaceando e nem mesmo tentando diminuir ninguém, muito menos copiando os outros.
Cada homem tem um dom, uma capacidade, uma sensibilidade que lhe caracteriza, e isto é maravilhoso, pois neste mundo ninguém é igual a ninguém. Todos podem contribuir para com a própria vida e com a do semelhante. Sendo útil, solidário, amigo e agindo com benemerência, poderá compartilhar o que tiver, e o que não tem, pode adquirir com esforço, trabalho e dedicação, respeitando os próprios limites. Ninguém nasceu para fazer tudo. É preciso lembrar que no que se fizer deve-se colocar a alma, o sentimento. Quando observamos uma obra do pintor Picasso, não vemos apenas cores, mas a personalidade do autor impressa na maneira como delineou os traços e as formas, dando notícias precisas de quem o idealizou, assim, embora alguém possa copiar as características da obra jamais fará o mesmo com o autor, que está na obra.
Compreendemos que todos os problemas emocionais humanos, principalmente o sentir-se diminuído por não ser este ou aquele personagem, encontram equilíbrio na conquista dos bons sentimentos, que só poderá ser feito na prática incondicional do bem. Aos poucos, aquele que o pratica vai lixando as arestas das suas paixões negativas e dando brilho à própria vida, assim, sentindo-se bem não necessitará de mais nada para si, estando plenamente disponível para colaborar com a sua e a vida de todos.
Ensinou Jesus:  “Sê tu quem ame”, informando que deveremos desenvolver o nosso modo próprio de ser, nossa autenticidade amorosa diante da vida, consequentemente sendo mais felizes.
AUTÊNTICOS SIM, MAS AMOROSOS.
Autor: Adelvair David 

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

NOITE ITALIANA


CAROS IRMÃOS
Como é feito tradicionalmente todo ano na CASA DE MADÔ, no dia 27 de agosto, das 20h as 22:30h, vamos realizar mais uma NOITE ITALIANA.
Os convites já estão a venda, mais detalhes sobre o jantar e valor, encontram-se no cartaz anexo.
Aguardamos você, seus amigos e sua família, que serão recebidos com muito carinho em nosso coração.
Atividade em prol da manutenção e das atividades assistenciais junto às famílias carentes dos bairros atendidos pela casa.
SEJA BEM VINDO E QUE DEUS ABENÇOE A TODOS

quarta-feira, 27 de julho de 2016

REFLEXÕES


OS BENS EXTERIORES
Não podendo perpetuar-se pelo que é interiormente, tenta o homem perpetuar-se pelo que tem em bens exteriores.
Pondera o espírito Emmanuel, mentor de Chico Xavier: “A eternidade confere reduzida importância aos bens exteriores”.
Os homens mais lembrados da humanidade não tinham propriamente de seus quase nada. Não quer dizer que o valor amoedado não possui sua significação neste mundo, aliás, é fonte de progresso e crescimento para a humanidade, grande contributo para a ciência quando bem empregado. Constitui missão para alguns, quando conseguem promover o trabalho àqueles que dele precisam para sobreviver, e provação para outros, como proposta de empregar hoje, com discernimento, desprendimento e sem egoísmo os mesmos recursos que lhes fizeram perder no passado.
Seja como for, os bens exteriores são para o homem apenas caminho para a conquista do bem maior, que é o desenvolvimento da inteligência e da moral em si mesmo. Não pode ele esperar que a conquista do céu na alma, como asseverou Jesus, lhe chegue através da forma mística como lida com a sua fé e com os seus sentimentos. É notório que tudo bem de Deus, mas esses bens do alto chegam ao homem através das suas realizações aqui na terra, da labuta de cada dia com aquilo que lhe é depositado nas mãos pelo criador.
Quanto mais valor der àqueles que lhe servem, menos tentado ficará a explorá-los, mas terá como entendimento ser o mais justo possível. Quando se paga alguém pelo trabalho que realizou, o valor combinado, não se faz mais do que cumprir o dever, quando não se paga o valor acertado, descumpre-se o dever, mas o verdadeiro mérito está, em sendo possível, ir além do combinado e em gratidão ofertar algo mais, enchendo de alegria a alma que o serviu. Quem assim procede guarda tesouros no céu do seu coração, que lhe será revertido em bênçãos de paz, conforto e esperança nos momentos difíceis, nunca lhe faltando mão amiga e um coração para repousar o sentimento ante o cansaço dos muitos embates da vida.
Ensinou Jesus: “Tratai de Juntar tesouros no céu”, quer dizer no coração, para que onde estiver, aqui ou no mundo espiritual, o espírito experimente o valor do seu bom tesouro.
O BEM DE FORA DEVE CONDUZIR AO BEM DE DENTRO.
Autor: Adelvair David   



quarta-feira, 20 de julho de 2016

REFLEXÕES


PAZ E CONSCIÊNCIA
A Paz é uma conquista.
Muitos homens anelam possuí-la, mas procuram em tudo o que possa perturbá-los.
Há quem acredite poder encontrar a paz na vida ociosa, lamentando a vida atribulada que levam, na tranquilidade reclamando que sofrem muitos aborrecimentos, na saúde perfeita declarando que apenas sofrem, na vida descomprometida relatando os muitos compromissos que possuem.
Todo descanso é justo após o trabalho, a tranquilidade é verdadeira se não sobrecarregar os ombros alheios, a saúde sempre se revelará por períodos de normalidade conquistada, porém, estes estados físicos e emocionais são momentâneos, convidando sempre o homem a recomeçar a luta de cada dia, neste mundo de provas e expiações onde se encontra para progredir.
A paz, no entanto, não se traduz assim, ela é em verdade produto do amadurecimento moral da criatura humana, onde então, ela deixa de ser tão suscetível ao que lhe desafia. A paz em verdade é a chamada “consciência tranquila”.
Disse o venerando senhor: “a minha paz eu vos dou”. Compreendemos que a paz Dele nasce, cresce e amadurece com a prática dos bons procedimentos e com a reforma dos sentimentos em desalinho com a Lei de Deus ensinada por Jesus. A então dita crise de consciência, que impossibilita a paz, é própria de quem perdeu a tranquilidade na alma e  não no corpo ou na vida, por estar sendo espancado pelo remorso e pela culpa que lhe chama à reparação.
VIVER EM PAZ É VIVER O BEM E NÃO FAZER O MAL.

Autor: Adelvair David   

domingo, 26 de junho de 2016

REFLEXÕES



MISSÃO E MISSIONÁRIO
Asseverou Jesus a Pedro: “o homem é mais frágil do que perverso. ” 1
Esta fragilidade de que nos fala o mestre expõe o homem a muitas frustrações e necessidades compensatórias, uma delas é a de se sentir missionário de qualquer espécie, porém, o verdadeiro missionário não sabe que o é, faz o que faz pelos impulsos do seu bom e dedicado coração. Não necessita evidenciar-se e está sempre em paz consigo mesmo porque sabe que realiza tudo o que pode, neste sentido, temos mães e pais dedicados aos seus lares, missionários do amor de Deus junto aos seus filhos, temos profissionais que não só buscam a remuneração pelo que fazem, mas oferecem muito mais do que lhes é pedido, outros ainda que dedicam o seu tempo livre para consolar, amparar, socorrer, assim teríamos uma lista infinda de seres comprometidos e amorosos com a sua e a vida do próximo.       Porém, missão verdadeira mesmo, é a que o homem trouxe quando recebeu a permissão divina para renascer, a de ser melhor, e todos estão inclusos neste dever inadiável.
Existem aqueles que acreditam possuir algo de especial para fazer, que ao contrário dos anônimos citados, precisam de glórias e as reclamam quando não as recebem, bradam que estão sendo esquecidos e impedidos, denunciando a grave doença moral da vaidade que carregam.
Explicam os espíritos venerandos que “o homem bom não sabe que o é”, ele é descoberto pelo exercício dos seus sentimentos e jamais acredita ter algo de especial para fazer, considerando-se apenas tarefeiro menor da vida, e assim desta forma vivem, com simplicidade e humildade.
Compreendemos que é necessário que o homem seja honesto com os seus propósitos, que busque a auto estima no exercício do amor verdadeiro, para que a singeleza seja a marca da sua simplicidade para com tudo e com todos.
O MAIOR SERÁ O MENOR NO REINO DOS CÉUS, DISSE JESUS.
1-          Boa Nova – Humberto de Campos, por Chico Xavier

Autor: Adelvair David  

terça-feira, 21 de junho de 2016

REFLEXÕES


A HUMILDADE
Pensar em alguns aspectos do comportamento emocional nunca foi muito fácil para o homem, principalmente em se tratando da humildade.
Geralmente ela é confundida com a subserviência, a nulidade da vontade ou a apatia diante dos desafios da vida, que em verdade não representam a doce e afável humildade, sentimento que engrandece e traz nobreza a alma que a detém.
Conforme orientam os espíritos venerandos o terrível adversário da humildade é o orgulho, que faz com que o homem se arvore mais do que realmente é, e não aceite nada que possa diminuir o que acredita ser a sua imagem diante da sociedade onde se movimenta, porém, esquece-se que o importante para se sentir bem e realizado não é a forma como é visto, mas sim como ele o é em verdade, e para isto, não precisa da aprovação de minguem, somente a da sua consciência.
Saber respeitar as convicções alheias sem lhes violentar a vontade, não impor ideias  e comportamentos mesmo não concordando com o proceder das pessoas, não desenvolver  mágoas e nem ressentimentos contra quem quer que seja, são algumas das características da humildade.
Asseverou Jesus: Seja o vosso dizer “sim, sim e não, não”.  Ele apresentou a maior mensagem de que a humanidade já teve notícia, o excelente código de moral e ética que propõe reformas à vida daquele que se lhe submete, mas não feriu a ninguém, fez os doutos da época pensarem, e com profundo olhar de bondade para com a humanidade perpetuou-se pelos séculos até os dias de hoje.
Sendo imperfeito o homem sofrerá os efeitos da sua insensatez, mas na forja dos séculos se transformará em amor puro, alcançando a sua plenitude.
O HUMILDE NÃO TERÁ PESARES NA ALMA, POIS SERÁ O QUE É AGORA E EM QUALQUER LUGAR, NÃO TENDO DE REPRESENTAR VIVERÁ SEMPRE LIVRE.

Autor: Adelvair David 

sábado, 28 de maio de 2016

ASSISTA AO VIVO


CAROS IRMÃOS
Acompanhe nossas transmissões "ao vivo", direto da CASA DE MADÔ
Basta clicar em um dos links abaixo e você irá direto à pagina da transmissão
SEJA BEM VINDO
Aos sábados - O ESPÍRITO EM FOCO, as 9h - obras de Joanna de Angelis
Aos Domingos - Palestra Pública, as 19h30

Atividades do Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores
Rua 19, nº 768, Bairro São Judas Tadeu - Jales,SP

sexta-feira, 27 de maio de 2016

REFLEXÕES


FALAR OU FAZER

Encontramos no comportamento do homem a estranha postura quase comum, da crítica sistemática.
É notório que o mal existe e não pode ser ignorado, é fato que as distonias que se apresentem atrapalhando a ordem das coisas precisem de providências para serem sanadas, mas o que não é o ideal é que de posse da palavra, pela sua condição de animal falante e inteligente, o homem se torne apenas um denunciador das imperfeições que grassam por toda parte.
A postura de somente falar e nada fazer para auxiliar, tem feito perder belas oportunidades de se colaborar com o engrandecimento de muitas causas.
 Temos visto pessoas que se arvoram como salvadores, como que dotados de ideias que poderiam revolucionar e solucionar aquilo dos quais comentam, porém, não se vê as mesmas criaturas falantes moverem-se para tornar melhor a sociedade nem mesmo os seus membros. Quando se lhes observa a vida, percebe-se a inutilidade da mesma, sem que se possa encontrar consistência nas suas atitudes e sentimentos que possam dar valor ao que propõem como alternativas para os males que enxergam.
Ao se observar os homens bons da humanidade, verifica-se que eles falaram pouco e fizerem muito. Ergueram obras de benemerência e colaboraram com o crescimento do ser humano em todas as suas necessidades, sem alarde, sem gritaria, sem violência, sem tomar o mal nas mãos para resolver o que dizem ser o mal que observam.
Compreendemos que quem deseja efetivamente ajudar a melhorar o mundo, melhorar o ser humano ou melhorar as condições sociais, deve a seu turno, abdicar da crítica contumaz e dedicar-se a colaborar fazendo a sua parte, doando do que possui material e moralmente, sem atribuir culpa a este ou àquele, para que possa ficar em paz com a sua própria consciência por ter feito tudo o que estava ao seu alcance para tornar a sua e a vida do seu semelhante melhor.
  Buscar aprender amar e praticar o amor é a saída para todos os males da humanidade. Respondeu Jesus ao doutor da lei: “Amarás...”
VALE FALAR, MAS MELHOR, É FAZER.
                                      
Autor: Adelvair David   

                                       

segunda-feira, 9 de maio de 2016

ATENÇÃO!

RESERVE ESTA DATA
Acontecerá no dia 27 de agosto o nosso tradicional 
JANTAR ITALIANO!
na Casa de Madô, em Jales-SP
quando estiver mais perto daremos mais detalhes.
até lá!

REFLEXÕES

O SOFRIMENTO
Não fosse o prosseguimento da vida para além do túmulo, o sofrimento humano não faria qualquer sentido.
Afirmou Jesus: “sois felizes vós que agora chorais, porque rireis”. Estas palavras que parecem um contrassenso nos lábios do mestre não encontrariam nenhuma ressonância no coração do homem se a vida não prosseguisse para além do presente, pois o desmentido seriam os acontecimentos dolorosos de cada dia que se pode ver por todo lado, onde uma grande parcela da humanidade experimenta uma ou quase uma vida inteira de completa penúria.
Ensinam os espíritos venerandos que as palavras de  Jesus são para aqueles que bem suportam os seus males neste mundo, encontrando consolo aqui e na vida espiritual, pois que tiram dos seus ombros o peso consequente das faltas cometidas no passado, assim, podendo programar vidas melhores para o futuro quando retornar ao corpo. Afirmam ainda os seres luminares que o próprio espírito escolhe as provas que deseja suportar, de acordo com a natureza dos erros praticados. Compreende-se então que não é Deus que o castiga, Ele apenas lhe permite resolver o que criou para si mesmo, para que, de consciência livre e mais perfeito, possa ser feliz.
A lamentação, a rebeldia, a raiva da vida e a revolta apenas agravam a situação criando uma atmosfera de negatividade que envolve o homem, trazendo-lhe agonia e desespero.
Somente a resignação ativa alivia o peso da prova. O homem deve buscar a solução dos seus males e não o conformismo, mas consciente de que não é Deus quem o condena, e que será feliz quando se livrar do mal edificando o bem para si e para o seu semelhante, consequentemente para sua própria vida.
NÃO SOMOS VÍTIMA DA VIDA, SOMOS CONSTRUTORES DE NOSSO PRÓPRIO DESTINO, COM O AMPARO E O AMOR DEUS NOS AJUDANDO SEMPRE.

Autor: Adelvair David 

quinta-feira, 14 de abril de 2016

REFLEXÕES

O AUTOAMOR
As sombras que se fazem aparecer no comportamento humano são decorrentes da falta do autoamor.
Sem o amor a si mesmo, segue comumente o homem transitando pelas estradas dos enganos culpando a tudo e a todos pelos seus insucessos, pelas suas quedas e pelos seus fracassos.
A falta ao autoamor tira a clareza de como se deve enxergar a vida. A pessoa não percebe o óbvio, faz negócios estranhos e cede ao que não devia e se comporta indevidamente diante da sua e da vida dos outros.
Não é difícil entender-se  o que seja o autoamor, porém, complexo é colocar-se em prática. O exercício de qualquer das paixões inferiores denuncia a sua falta. Hipnotizado pela conveniência da sua vontade fraca, cede sempre ao que não deve e quando descoberto não consegue a princípio entender a indignação das pessoas, por estar atordoado pelo choque da realidade. Mesmo que não possua qualquer sentimento de religiosidade há de se convir que seja necessário que a sociedade tenha um rumo ético, disciplinado com regras que precisam ser respeitadas para que seja possível que todos vivenciem os mesmos direitos e deveres, sem privilégios ou concessões indevidas. Muitos dos males que a humanidade tem de suportar socialmente tem raízes no desrespeito às instituições, pelo egoísmo que impera anestesiando a dignidade das criaturas que as representam.
Observa-se que o detido olhar para se fazer o que se deve e não o que se quer, faz com que o homem, sob qualquer ideologia positiva, consiga viver amorosamente com o seu semelhante e possa contribuir para o bem de todos e de tudo, inclusive do sucesso da sua própria vida. O desejo de ver os outros felizes, o trabalho incessante para combater os maus pendores, faz com que os olhos se iluminem e permitam uma visão mais otimista e justa mesmo diante de contrariedades. Quem assim procede, desfruta mais dos bons momentos da vida e do próprio êxito, não reclama e tem o coração em paz, pois sabe que está fazendo tudo o que lhe compete diante dos seus deveres para com a vida.
Nem sempre quem alcança a glória humana é feliz e não raras vezes deseja fugir da vida, aniquilando a existência desastradamente pelas vias do suicídio, anunciando que nada do que vem de fora é garantia de paz e completude íntima. Somente o autoamor pode dar à pessoa o que lhe garantirá uma vida exitosa. Por teimar nos comportamentos indevidos é que muitos aguardam na fieira das reencarnações que se sucedem dolorosas, o momento de ser feliz. Sem castigo, mas responsável pelo que faz, segue o homem retardando o entendimento de que, somente ele, é o responsável pela vida que tem e que terá.
Afirmou o bom Senhor: “a cada um segundo as suas obras”.

AMAR-SE É QUERER SEMPRE O BEM.
Autor: Adelvair David 

terça-feira, 29 de março de 2016

REFLEXÕES


O SENTIMENTO EM MOVIMENTO
“Não se turbe o vosso coração”, asseverou Jesus.
O grande desafio humano é lidar com os próprios sentimentos. É compreender o que sente e como direciona as atitudes de maneira equilibrada e de tal forma que possa produzir efeitos benéficos para a sua vida.
O sentimento é a plataforma sobre a qual se encontra apoiada toda a vida do espírito humano. Cada movimento que o homem faz em sua existência, no que diz respeito à manifestação dos seus sentimentos, abala-lhe profundamente. Não existem sentimentos maiores ou menores, eles fazem parte das conquistas humanas ao longo das eternidades que já se passaram. O homem está como se fez, como se edificou, Deus lhe concedeu a razão e o livre arbítrio a fim de que pudesse fazer sua caminhada com suas próprias escolhas, para que adquirisse experiência e evoluísse com os seus esforços. É escolha de um adiantar-se, melhorar-se ou estacionar, dessa postura dependerá sempre a sua felicidade ou o seu sofrimento.
Quando não há melhoria emocional, quando não se dá a devida atenção ao aperfeiçoamento dos sentimentos, a criatura humana fica sujeita a efeitos danosos em sua vida. Sentimentos em desalinho projetam ações desastrosas, atitudes negativas conduzem a experiências imprevisíveis na caminhada. Cada dia é uma oportunidade única para o crescimento emocional. Em tudo o que vive encontra o homem ensejo de participar ativamente do seu crescimento, basta que demonstre interesse. É preciso gastar tempo a estudar-se, a verificar com que sentimento se está enfrentando a vida. Identificando desarmonias ou brutalidade, deve ele tomar providências para treinar a tolerância, a paciência, a doçura, a abnegação, a caridade e o perdão. Deve também interessar-se pelo trabalho, pela arte, pela cultura positiva de uma forma geral, para que os seus sentimentos possam sofrer polimento e modificação, somente assim se perceberá melhor depois de algum tempo.
A vida se movimenta a todo instante, e os sentimentos também.
O AMOR É O SENTIMENTO EM MOVIMENTO.

Autor: Adelvair David    

REFLEXÕES

PALAVRAS E VIVÊNCIAS
No palavrório de cada dia segue o homem desejando convencer os demais das suas convicções.
Usando de meios nada recomendáveis, tenta firmar-se pelas palavras e menos pelo coração, incerto em si mesmo do que fala, haja vista o desespero e a violência com que tenta impor suas ideias e pensamentos, geralmente é repudiado pela maioria.
Tudo que é nobre firma-se por si só, sem depender da argumentação ou da convicção de quem quer seja. A verdade é a verdade, e não precisa de defensores. Uma coisa não será diferente só porque alguém acredite diferente, será sempre o que realmente é.
O mundo está cheio de homens que dizem uma coisa e fazem outra, que falam de amor e desmentem-se enganando, espoliando, trapaceando, retirando indevidamente algo quando tem oportunidade para isto. As diversas instituições humanas somam a gigantesca conta das contradições entre o que se prega e o que se faz, onde os interesses matérias sobrepujam a mensagem, transformando corações simples em servidores e doadores passivos. Bom lembrar que existem honrosas exceções, onde as intenções verdadeiras firmam os bons propósitos de alguns.
Asseverou Jesus: “a raposa tem suas tocas, os pássaros tem seus ninhos, mas o filho do homem não tem onde reclinar a cabeça”. Importante pensar nisso! Ele que nada tinha, não pregou apenas com palavras e não “recolheu” nada de ninguém, apenas doou-se.
Compreendemos que toda ideia só é nobre se vier acompanhada de completo desinteresse pessoal. Se apenas escrevemos livros, se só falamos e somos pobres de vivência, somos semelhantes ao tinir de um metal, vibrantes num momento e extintos no outro. Muitos dos homens bons da humanidade não professaram crenças ou ideologias mas sensibilizaram a humanidade pelos seus atos, pela sua dignidade e hombridade. Quem professa uma ideia que entende ser boa, tem o dever moral de fazer certo, pois a contradição pode esfriar o interesse de muitos, desiludir os bem intencionados e lançando-os na nulidade moral.
AS PALAVRAS PODEM ORIENTAR, MAS SOMENTE A VIVÊNCIA PODE SENSIBILIZAR.

Autor: Adelvair David  

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

REFLEXÕES

TEMPO DE SEMEAR
A vida tem etapas muito importantes que precisam ser consideradas.
Geralmente, considera-se ao período de juventude como sendo o tempo da irresponsabilidade, do contrassenso, da banalidade, da falta de interesse, erroneamente tratado com descaso ou com um rigor que nada produz ou modifica.
O período juvenil é tempo de semear. Não dar atenção a este momento da vida é negligenciar a oportunidade de deixar impressões que permanecerão na alma do jovem para sempre como parâmetro para suas escolhas e decisões futuras. Mesmo não as seguindo completamente, os valores ensinados e exemplificados formarão uma frente de resistência ante aos apelos ruins que podem surgir na sua caminhada existencial.
De todos os esforços que se deve fazer para auxiliar a formação do jovem, o do exemplo é o mais significativo. Não vale o velho dito: “faça o que eu falo e não faça o que eu faço”. Estas palavras não encontram ressonância na acústica da alma juvenil que desconsiderará a palavra do incoerente e seguirá algum modelo que entender mais adequado aos seus anseios.
A confusão dos hormônios, as energias exacerbadas, os sonhos mirabolantes e a inexperiência, se transformam em grande desafio que o jovem terá de vencer para ter o comportamento intermediário e satisfatório e para bem posicionar-se na sociedade e na família. O que acontece é que “ele”, o jovem, não tem ainda o devido entendimento de tudo o que lhe acontece. Importante recordar que jamais será prova de amor o ato de realizar por eles o que eles mesmos deverão fazer para aprender. A religiosidade é essencial para que o espírito recém-chegado à nova existência possa sintonizar com as forças sublimes do criador e receber as inspirações e motivações para prosseguir no caminho ideal, ampliando-lhe a possibilidade de não repetir os mesmos enganos do passado. A atenção dos pais, educadores, amigos e irmãos lhe permitirá disciplinar-se nas suas escolhas e a construir belas relações de amizade e afetividade verdadeiras.
Em nenhum lugar caberá a crítica sistemática, mas sim que o jovem e aqueles que o conduzem na vida façam uma parceria de crescimento, onde ambos colherão os louros da paz e das realizações superiores.
SOMOS ESPÍRITOS TEMPORARIAMENTE OCUPANDO CORPOS E, EM QUALQUER TEMPO, APRENDENDO SEMPRE.
Autor: Adelvair David 

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

REINICIANDO CURSOS

A CASA DE MADÔ, o Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores, de Jales-SP, reiniciará os cursos nas seguintes datas:

- O Espírito em Foco (obra: Autodescobriento, de Joanna de Angelis) dia 23 de janeiro as 9h

- Estudo de "O Evangelho Segundo o Espiritismo", a terceira obra de Allan Kardec, dia 24 de janeiro as 9h

- Estudo de "O Livro dos Espíritos", dia 28 as 20h

-Estudo das obras de Emmanuel (Obra: Paulo e Estevão) dia 29 as 20h
VENHA ESTUDAR CONOSCO - SEJA BEM VINDO

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

REFLEXÕES

ELE, A LUZ
É Natal!
Data de sublime encanto que remete a humanidade à longínqua galileia, onde Ele nasceu.
Na companhia de Seus pais, entre os animais, deu provas da Sua grandeza. Ele que era o maior se fez menor até no nascimento, dispensou honrarias, adornos e pompas para oferecer a primeira lição que veio trazer à humanidade, a da singeleza, da ternura e da simplicidade que todos os homens devem buscar.
Foi saudado com o brilho incomum de uma esplendorosa estrela, representando as sublimes criaturas angélicas que anunciavam a Sua chegada ao vale do desespero, onde os homens, Seus irmãos, se debatiam.
Quando Ele chegou o mundo não mais estaria na escuridão, Ele esplenderia a luz imperecível em todo o planeta, acenando com esperança aos sofredores de toda sorte. Sua voz alcançaria as distâncias incomensuráveis, por todos os lados se ouviria falar d´Ele, pois a “luz” do mundo não poderia ser escondida, deveria iluminar para sempre toda a humanidade.
Sua missão era a de anunciar o Reino de Deus, o amor incondicional, que mais tarde Ele mesmo exemplificaria doando a própria vida de todas as formas compreensíveis, para que o homem tivesse o roteiro seguro e inequívoco do caminho a seguir.
Disse Ele depois, que esse reino está dentro do próprio homem, e que a luz que iluminaria o caminho para encontra-lo seria o de “amar ao semelhante como a si mesmo”.
Portanto, Natal é o tempo de fortalecer o ânimo para a prática do amor, sendo esta, a “luz” que Ele veio trazer ao mundo, sentido sublime da Sua missão para com a humanidade.
NATAL, TEMPO DE RETORNAR O OLHAR PARA A LUZ DO MUNDO, O MEIGO E DOCE JESUS!
Autor: Adelvair David , publicado no jornal Folha Noroeste.


FEIRA DO LIVRO DA CASA DE MADÔ - JALES,SP


ACONTECEU!

Foi realizado neste final de semana, nos dias 12 e 13 de dezembro, o 12º EFRAT Madô (Encontro Fraterno dos Trabalhadores da Casa de Madô) Jales,SP.
Estiveram presentes um grupo expressivo de trabalhadores e suas famílias, neste que, há doze anos se transformou em um momento especial para o Grupo Espírita Beneficente Maria Dolores.
É neste encontro que através de reflexões, explanações, teatros e outras atividades o coração do trabalhador é preparado para o ano de 2016, e neste encontro junto com a espiritualidade , recebemos o "lema" que será a diretriz de todas as atividades para o próximo ano.
O direcionamento para ser utilizado em todas as atitudes, atividades, procedimentos e comportamento é a pergunta de Jesus aos seus discípulos: O QUE TENDES? 
Participaram todos os grupos de atividades da casa e das explanações: Célia, Marco e David.
(clique nas fotos  para melhor visualização) 













JESUS